16/02/2010 - 17h59

Rosas de Ouro é a campeã do Carnaval de São Paulo

MARINA VERGUEIRO
Colaboração para o UOL

Rubens Cavallari/Folha Imagem

Integrantes da Rosas de Ouro comemoram título do Carnaval 2010 após apuração no Anhembi

Integrantes da Rosas de Ouro comemoram título do Carnaval 2010 após apuração no Anhembi

O desfile da Rosas de Ouro com o enredo "O Cacau Chegou" foi consagrado o melhor de 2010. Após uma disputa acirrada, transmitida em tempo real pelo UOL, a escola da Freguesia do Ó, na zona norte da cidade,  foi a campeã do Carnaval paulistano, com 270 pontos, a pontuação máxima. Em segundo lugar ficou a Mocidade Alegre e a Vai-Vai, em terceiro. Este ano as escolas rebaixadas para o Grupo de Acesso foram Imperador do Ipiranga e Leandro de Itaquera.

A Mocidade Alegre esteve à frente do placar durante toda a apuração, no entanto perdeu 0,25 ponto no último quesito, comissão de frente, e acabou perdendo o título. Houve tumulto durante a apuração envolvendo torcedores da Gaviões da Fiel.

A apuração dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial paulistano teve início nesta terça-feira (16), pouco após 16h, no sambódromo do Anhembi, na zona norte da cidade. Foram avaliados os quesitos bateria, comissão de frente, alegorias e adereços, enredo, fantasia, evolução, mestre-sala e porta-bandeira, samba-enredo e harmonia, com um total de cinco jurados por categoria. A maior e a menor nota foram descartadas.


As escolas paulistanas que participaram da apuração do Grupo Especial em 2010 foram Imperador do Ipiranga, Leandro de Itaquera, Acadêmicos do Tucuruvi, Mancha Verde, Unidos de Vila Maria, Rosas de Ouro, Vai-Vai, Águia de Ouro, Tom Maior, Mocidade Alegre, X-9 Paulistana, Gaviões da Fiel, Império de Casa Verde e Pérola Negra.

Comemoração no sambódromo é vetada

O Ministério Público de São Paulo proibiu a comemoração no Sambódromo da escola vencedora do Carnaval paulistano de 2010, acatando solicitação da Polícia Militar do Estado de São Paulo que alegou não ter condições de fornecer segurança no local. A festa da campeã deve ocorrer na quadra da própria escola, como ocorre tradicionalmente.

Como foi o desfile da Rosas de Ouro

Penúltima escola da noite de sexta-feira (12), a Rosas de Ouro contou a história do chocolate, passando pelas sociedades maia e astecas até os dias de hoje. Um dos carros alegóricos da escola lançou essência de chocolate durante a passagem pelo sambódromo do Anhembi com a intenção de aguçar os sentidos do público.

Com integrantes vestidos de barras de chocolates e bombons, o carnavalesco carioca Jorge Marcos Freitas abordou o uso do cacau como objeto religioso pelas sociedades maias até o desenvolvimento dos finos chocolates europeus.

A escola desfilou com 3.500 componentes e cinco carros alegóricos divididos em 20 alas, com a modelo Ellen Roche à frente da bateria do mestre Tornado.

  • Alexandre Schneider/UOL

    Rosas de Ouro trouxe samba-enredo sobre o cacau e Ellen Roche como rainha de bateria

Como foram os desfiles das escolas de samba de São Paulo

A primeira noite de desfiles de São Paulo foi marcada pela imagem da musa da Imperador do Ipiranga Dani Sperle sangrando após se machucar na região dos seios. A modelo foi obrigada a tirar parte da fantasia e terminou a passagem pelo Anhembi em topless. Ela também enfrentou problemas com o tapa-sexo, que se descolou durante a apresentação e pode implicar punição para a agremiação da zona sul paulistana.

Os Acadêmicos do Tucuruvi foram responsáveis por um dos desfiles mais animados e levantou a arquibancada do sambódromo com um enredo que homenageava a capital do Maranhão, São Luís. À frente da bateria da escola estava a dançarina Sheila Mello, acompanhada de seu namorado, o ex-nadador Fernando Scherer.

A Mancha Verde protagonizou uma bela homenagem aos professores e mostrou união às outras escolas paulistanas trazendo como destaque em seus carros alegóricos duas figuras de extrema importância para o samba: Thobias, o presidente da Vai-Vai, e seu Nenê, fundador da tradicional Nenê de Vila Matilde .

Última escola a pisar no Anhembi na noite de sexta-feira (12), a Vai-Vai trouxe como destaques diversos jogadores de futebol, entre eles o campeão mundial Cafu. A escola do Bixiga comemorou os 80 anos da agremiação e também da Copa do Mundo
No sábado (13), a festa foi protagonizada pelos corintianos da Gaviões da Fiel, que comemorou na avenida o centenário do clube de futebol e contou com a participação dos jogadores Ronaldo, Sócrates, Neto, Dinei, além do técnico Mano Menezes e diversos atletas da atual equipe do Corinthians.

A campeã de 2009, Mocidade Alegre, apresentou no sambódromo um dos melhores desfiles da noite, tecnicamente impecável. A escola do bairro do Limão trouxe ao Anhembi o enredo "Da Criação do Universo ao Sonho Eterno do Criador, Eu Sou Espelho e Me Espelho Em Quem Me Criou!!!" e impressionou com a comissão de frente chamada "Luz do Criador", em cujas fantasias foram instaladas 450 lâmpadas de diversas cores.

Última escola a desfilar no grupo especial de 2010, a Pérola Negra apresentou um enredo inspirado no cantor e compositor Rolando Boldrin. A agremiação mostrou união e superação na avenida, já que grande parte de suas fantasias e carros alegóricos foram danificados após uma forte chuva que atingiu São Paulo no mês de janeiro e provocou uma inundação no barracão da escola da Vila Madalena. Exaltando a cultura brasileira e abusando das cores verde e amarelo como bases para as alegorias, a Pérola Negra trouxe como destaque a ginasta Daiane dos Santos.

 

Compartilhe:


    RECEBA NOTÍCIAS

    Hospedagem: UOL Host