Da Polinésia à América do Sul, Rosas de Ouro apresenta festas folclóricas no Anhembi

Do UOL, em São Paulo*

  • Fernando Donasci/UOL

    8.jan.2013 - Desfile da escola Rosas de Ouro no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo

    8.jan.2013 - Desfile da escola Rosas de Ouro no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo

Dona de sete títulos do Grupo Especial de São Paulo e vice-campeã de 2012, a Sociedade Rosas de Ouro foi a segunda escola a se apresentar no primeiro dia de desfiles do Carnaval paulistano, entrando no Sambódromo do Anhembi à 0h51 para um espetáculo de 62 minutos.

O carnavalesco Jorge Freitas trouxe para o Anhembi um desfile com 22 alas, cinco alegorias e 3 mil integrantes. Este ano, a agremiação apresentou o enredo "Os condutores da Alegria - Numa Fantástica Viagem Aos Reinos da Folia", que falou sobre diversas festas folclóricas de várias partes do mundo. 

A Roseira contou a atriz Ellen Rocche à frente da bateria pelo sexto ano consecutivo e a empresária Sylvia Desgin como estreante e destaque de carro alegórico. Ao conversar com a reportagem do UOL, Ellen contou sobre a preparação para o desfile.

VEJA O SAMBA DA ROSAS DE OURO

Por terra céu e mar
Vem viajar nessa magia
Quero celebrar as tradições
Me perder nos reinos da folia!
Uma dança enfeitiça o olhar
E o toque do tambor, os corações!
Em direção ao velho mundo
Arde um fogo mais profundo no amor e nas paixões
A realeza e os guardiões irão brindar
Lá em Veneza a sedução está no ar
É mais que um ideal, o orgulho nacional!

Vem, que a vida foi feita pra festejar
Sonhar com um amanhã que renascerá
Um festival de sorrisos
Iluminando os caminhos da cultura milenar!

Num som envolvente dancei ao seu lado a luz do luar
Em ritmo quente "tô endiablado" vou te conquistar
Como se o tempo voltasse e o vento soprasse a felicidade
Superando a tristeza, do refúgio da minha saudade!
Vou quando o fole tocar "garantir caprichar" Em cada comemoração
Sou brasileiro, visto a paixão e a fantasia
A minha história é uma declaração
De amor ao grande dia!

Hoje a festa vai rolar
Quero sambar a noite inteira
Qual será o pavilhão que conduz meu coração?
É Roseira!

"Minha preparação foi a base de saladinha e frango. Agora vamos com tudo com a minha escola que amo há 13 anos", disse, fantasiada como bailarina da rainha britânica Elizabeth. A bateria da escola encarnou a própria guarda real da monarca.

Desfile
As festividades na Nova Polinésia foram as primeiras manifestações populares a serem destacada  no carnaval da Rosas de Ouro.

A Comissão de Frente recebeu coreografia de Júlio César Teixeira e contou com capoeiristas e dançarinos de street. Taiana, filha do carnavalesco Jorge Freitas, foi uma das participantes da comissão.

O carro abre-alas mostrou tambores usados em rituais de guerreiros zulus e recebeu o nome de "Tributo Africano". Pouco atrás do veículo que introduz o carnaval da Rosas de Ouro, o terceiro carro alegórico pulava para o continente asiático, prestando homenagem às celebrações típicas da China.

Já dupla Luizinho e Sueli, mestre-sala e porta-bandeira, puxou o desfile da escola tricolor, com fantasias de guerreiros africanos, uma alusão ao primeiro carro da escola. A presidente da escola Angelina Basílio foi um dos destaques de carro alegórico que encerra o desfile.

A letra do samba (confira ao lado) cantado por Darlan Alves contou sobre festividades em diversas partes do mundo como Nova Polinésia, Bélgica e África. O puxador aproveitou o microfone para relembrar as vidas perdidas na tragédia em uma boate de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, em janeiro.

Durante o desfile, os foliões no Anhembi puderam testemunhar as mais diversas celebrações no mundo, incluindo o macabro Dia dos Mortos, com máscaras e caveiras mexicanas, e o Dia de São Patrício, tradicional celebração irlandesa.

*Com reportagem de Thaís Diniz

Veja também



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos