Tom Maior e Mancha Verde são rebaixadas no Carnaval de SP

Do UOL, em São Paulo*

As escolas de samba paulistanas Tom Maior e Mancha Verde foram rebaixadas ao Grupo de Acesso após apuração das notas do Grupo Especial nesta terça-feira (17), em São Paulo. As agremiações terminaram a apuração, respectivamente, no 14º e 13º lugares.

Última colocada, a Tom Maior sofreu com a quebra do carro abre-alas. A escola foi a terceira a desfilar na noite de sexta-feira. O enredo da escola, sobre o sentimento de adrenalina, também foi considerado confuso, ao misturar a emoção de um gol com o frisson do primeiro beijo,  cupidos, vampiros e baratas.

Já a Mancha, que havia subido no ano passado, inaugurou os desfiles no primeiro dia, com um samba-exaltação em homenagem ao centenário do clube Palmeiras. Apesar do foco no futebol, o desfile teve o mérito de destacar em várias alas e alegorias a importância da imigração italiana em São Paulo e a perseguição sofrida durante a Segunda Guerra.

"O mundo não vai me calar! Injustiças não vão me deter! Mancha! Sempre juntos!", protestou a rainha de bateria da Mancha, Viviane Araújo, em sua página no Twitter , após o anúncio do rebaixamento. Juju Salimeni, musa da escola, desabafou no Facebook: "Esse ano completei 5 anos na @manchacarnaval ! Nunca foi fácil pra minha escola e só nós sabemos o quanto cada um se dedica!! Muito amor para confortar minha comunidade!! Força @manchacarnaval !!" 

A um décimo da Tatuapé
"Não me conformo que a Tatuapé estourou o tempo, perdeu 1,1 ponto e mesmo assim ganhou 9,9 em evolução do último jurado. Como pode uma nota dessas se a escola atrasou? Os critérios precisam ser revistos", disse Moacir Bianchi, da diretoria da Mancha Verde. "Não vou dizer que fizemos um Carnaval para sermos campeões, mas também não foi para sermos rebaixados."

Quinta escola a desfilar na segunda noite no Anhembi, a Acadêmicos do Tatuapé passou perto do rebaixamento, terminando em 12º lugar, um décimo à frente da Mancha. A escola foi penalizada em 1,1 ponto antes do início da leitura das notas. A perda de pontos ocorreu porque, ao final de seu desfile, a Tatuapé se atrasou, obrigou a bateria e carro de som a correrem e comprometeu a harmonia da apresentação. A escola fechou o desfile 1 minuto acima do permitido.

"Nós viemos para cá derrotados. Viemos do Grupo de Acesso e abrimos essa apuração devendo 1,1 ponto", afirmou ao final da apuração Eduardo Santos, presidente da Tatuapé. "A gente tinha certeza, confiava no nosso trabalho, sabíamos o desfile que a gente tinha feito. A gente sabia que tinha nota suficiente para recuperar esse 1,1 ponto. Graças a Deus, conseguimos e vamos continuar no Grupo Especial."

Na apuração do Grupo de Acesso, que ocorreu logo depois do anúncio do resultado do Especial, a escola de samba Unidos do Peruche, do Bairro do Limão (zona norte) foi eleita campeã e volta à elite do Carnaval paulistano junto com a Pérola Negra, agremiação da Vila Madalena (zona oeste), que foi a segunda colocada. Em último lugar no Acesso, a agremiação Independente Tricolor foi rebaixada para o Grupo 3. 

*Com reportagem de Alessandro Reis

Veja também



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos