Estácio de Sá é campeã da Série A e volta à elite do Carnaval carioca

Do UOL, em São Paulo

Logo após a apuração que deu o título do Grupo Especial à Beija-flor, teve início a contagem dos votos do Grupo de Acesso do Carnaval carioca, chamado de Série A, que terminou com a consagração da escola Estácio de Sá como a campeã.

Decidida no último quesito, a vitória  da escola que leva o nome do bairro onde teria nascido o samba carioca e que já foi Campeã do Grupo Especial em 1992  foi comemorada aos gritos de "É campeão" de sua torcida, que estava presente em grande número na Sapucaí.

A Estácio apresentou um enredo sobre os 450 anos da cidade do Rio de Janeiro e teve alguns problemas com alegorias e fantasias que passaram com falhas de acabamento e de concepção. Uma demora do último carro a entrar na avenida ainda fez a escola ficar parada por alguns minutos e prejudicou a evolução. Mesmo assim, a avaliação dos jurados foi boa.

Logo atrás, com uma diferença de três décimos, ficou a Unidos de Padre Miguel, que também havia saído da Sapucaí como favorita ao título. Homenageando a obra de Ariano Suassuna, a escola vizinha de bairro da Mocidade Independente fez um desfile que impactou pela grandiosidade, beleza e criatividade.

Agora, a Estácio de Sá desfilará no Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro em 2016, ao lado de Beija-Flor, Salgueiro, Grande Rio, Unidos da Tijuca, Portela, Imperatriz, Mocidade, São Clemente, União da Ilha, Mangueira e Vila Isabel.

Favoritismo e reabilitação

Em terceiro lugar, com apenas um décimo a menos do que a vice, ficou a a Império Serrano, escola nove vezes campeã do Grupo Especial e que estava fora do desfile principal desde 2009. A agremiação levou para a sapucaí um desfile de alegorias luxuosas e um samba assinado por Arlindo Cruz. Com o pé imobilizado, cantor acompanhou os puxadores durante todo o enredo "Poema aos peregrinos da fé". Este ano, a escola contou a história dos romeiros, exaltou a religiosidade brasileira e deixou a Sapucaí como grande favorita ao título.

Em quarto lugar, a escola Acadêmicos do Cubango, de Niterói, levou um enredo de temática africana para a avenida e encantou o público com o trabalho do carnavalesco Jaime Cesário. Abusando das cores cítricas, o Cubango também teve como destaque a bateria comandada por Mestre Maurão.

O Paraíso do Tuiuti garantiu a quinta colocação relembrando as aventuras de Hans Staden, em trabalho do carnavalesco Jack Vasconcelos, e também saiu da avenida como uma das favoritas.

Rebaixada em 2014, a Império da Tijuca ficou no sexo lugar depois de apresentar um desfile luxuoso, com uma evolução empolgada de seus componentes. Com um enredo sobre o orixá Oxun, a agremiação levou para a avenida uma bateria bem ensaiada e um dos sambas que mais contagiou o público.

A Caprichosos de Pilares apostou nas sátiras do carnavalesco Leandro Vieira e para obter uma boa classificação e acabou conquistando o sétimo lugar.

A oitava posição foi para a Inocentes de Belford Roxo, escola com passagens recentes pelo Grupo Especial e que neste ano ficou na zona intermediária da classificação.

O nono lugar foi para um desfile marcado por falhas, o da Renascer de Jacarepaguá. Com um enredo considerado um dos melhores sambas do ano, assinado por Teresa Cristina, Moacyr Luz e Cláudio Russo, o resultado final acabou não empolgando o público.

Logo atrás, na décima posição, ficou a Acadêmicos de Santa Cruz, que homenageou o centenário do comediante Grande Otelo e apresentou um desfile colorido e animado.

Na parte inferior da tabela ficaram Porto da Pedra (11ª), União do Parque Curicica (12ª), Alegria da Zona Sul (13ª), Unidos de Bangu (14ª) e Em Cima da Hora (15ª). As duas foram rebaixadas para a Série B do Carnaval 2016. As outras três escolas apresentaram vários problemas em seus desfiles e brigaram para escapar da degola.

Ficha Técnica da Estácio de Sá


Fundação: 27 de fevereiro de 1955
Cores oficiais: Vermelho e branco
Presidente: Leziário Nascimento
Carnavalescos: Amauri Santos e Tarcísio Zanon
Enredo: "De braços abertos, de janeiro a janeiro, Sorrio, sou o Rio, Sou Estácio de Sá"
Intérpretes: Dominguinhos do Estácio e Leandro Santos
Mestre de Bateria: Chuvisco
Rainha da Bateria: Luana Bandeira
Mestre-sala e porta-bandeira: Marcinho e Alcione



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos