São Paulo

Rainha da Vai-Vai há 8 anos, Camila Silva diz: "Eu me sinto poderosa"

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

Ela tem ziriguidum, samba no pé e muito gingado. Não é à toa que há oito anos Camila Silva reina absoluta à frente dos ritmistas da Vai-Vai, uma das agremiações mais tradicionais de São Paulo e campeã do Carnaval 2015. Faltando poucos dias para mais uma festa de Momo, ela assume a dificuldade de controlar a ansiedade e evitar não cair em tentação à mesa. E revela também o gostinho bom de ser rainha de bateria de uma escola de samba.

Ali me sinto poderosa, me sinto completamente dona do pedaço. Sinto a vibração das pessoas nas arquibancadas, o orgulho dos componentes e admiração de todo mundo ao meu redor. É uma sensação indescritível

Camila, que teve o primeiro contato com o samba aos nove anos de idade, garante, chegando aos 30 anos, que ficar longe da avenida não está em seus planos. "Carnaval é uma terapia para mim, é onde eu relaxo e faço realmente o que eu gosto", conta.

Para encarar o Anhembi e os ensaios na quadra, a rainha pega pesado nos exercícios físicos durante todo o ano e completa com uma dieta balanceada. "Me cuido para não sofrer tanto às vésperas do Carnaval. Nessa reta final, eu corto frituras, doces e refrigerantes. Malho todos os dias e faço alguns tratamentos estéticos".

Com seus 73 quilos distribuídos em 1,77 m de altura, é muito difícil que Camila passe despercebida. Com suas medidas de 96 cm de busto, 102 cm de quadril e 70 cm de cintura ela costuma ouvir das pessoas que é "grandona" e prefere levar as cantadas com bom humor.  "Uma mulher sambando na frente de uma bateria está exposta a todos os tipos de assédios, uns são só elogios e outros, infelizmente, comentários desagradáveis. A gente procura ser o máximo de educada, mas quando passa do limite é constrangedor. Eu prefiro fingir que não estou ouvido e sair de cena", explica.

Look para 2016

Quando o assunto é a fantasia que vai usar no desfile da Vai-Vai, Camila esconde o jogo. "É segredo total. Só posso dizer que será diferente de tudo que eu já usei na escola. Surpresa". A passista explica que a escola do Bixiga dá liberdade total para ela mudar o desenho original. "Tudo é muito conversado na escola. A Vai-Vai é uma família e para mim é uma honra estar tanto tempo lá, e olha que achei que isso não aconteceria. Existem muitas rainhas que entram e logo perdem o posto. Tenho certeza que faço por merecer esse respeito. Sou uma rainha presente, tenho samba no pé e procuro ser atenciosa com todo mundo".

Além de passista, Camila estuda teatro. Está no terceiro módulo da escola Wolf Maya. "Eu quero ser atriz. Gosto de sambar, eu sambo desde pequena e não quero ser só rainha de bateria. Atuar é uma coisa nova e um outro rumo que pretendo dar à minha vida", observou a rainha de bateria, que participou da minissérie "Dois Irmãos". "Foi uma experiência única. É uma série de 10 capítulos e eu participo dos três primeiros. Interpreto Pau Mulato, uma mulher que vive um romance com Omar, o gêmeo rebelde interpretado por Cauã Reymond".

A Vai-Vai desfila no sábado (6), às 2h50, o enredo "Je-suis Vai-Vai, Bem Vindo à França".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos