São Paulo

Avenida Tiradentes estreia nos desfiles de grandes blocos e agrada foliões

Sara Puerta

Do UOL, em São Paulo

A novidade deste sábado (30) para o Carnaval paulistano foram os desfiles dos blocos na avenida Tiradentes, região central da cidade, em frente à estação Tiradentes do metrô. O tradicional bloco carioca Bangalafumenga estreou a avenida com atraso de uma hora. O desfile, previsto para 10h30, só começou às 11h30 e terminou às 13h30.

O atraso foi positivo, pois deu tempo de encher a avenida, porém longe de ficar lotada. Logo no início da manhã, já estava interditada no sentido centro.

Quem aproveitou a interdição foram os ciclistas, como Flávio Pires, que trouxe o filho de seis anos para dar uma pedalada por volta das 10h. "Não ganhamos só uma ciclovia, mas quase uma avenida inteira", comemora.

Para Florinda Ramos e José Henrique, moradores da Pompeia (zona oeste), o desfile do bloco foi um pouco mais longe de casa (Banga desfilou na avenida Sumaré em 2015 e no "miolo" da Vila Madalena nos anos anteriores), porém, segundo o casal, está parecendo muito mais organizado e com acesso facilitado por estar de frente para o metrô.

"Saímos sempre no Banga, em São Paulo e no Rio de Janeiro, e sempre vem um grupo grande com a gente", diz Florinda. O grupo de 20 pessoas usa a camiseta "Estrago a pessoa amada em um dia", parodiando a frase comum das propagandas de poste.

Alan Edelstein, um dos sócios da Oficina da Alegria, responsável pelos desfiles do Banga e Sargento Pimenta em São Paulo, comemorou o novo local escolhido, alterado pela Prefeitura nesta semana.

"Reorganizamos todo o desfile em dois dias por causa da mudança anunciada essa semana. Porém, o centro é ótimo para facilitar o acesso e é uma revitalização para a região. Além disso, a avenida já foi palco de desfiles no Carnaval há mais de 30 anos", conta.

A organização na avenida Tiradentes e na praça Coronel Fernando Prestes tem seguranças particulares, muitos banheiros químicos em três locais diferentes, bancas de comida e vendedores cadastrados espalhados na via a cada 10 metros, praticando um preço único, que não faz distinção para quem toma bebidas alcoólicas ou não. Agua, refrigerante e cerveja, qualquer um por R$ 5.

O Banga fez um desfile com o tema "Abre a porta, gente", ao longo de 500 metros, em quase duas horas de apresentação, com muitas canções da MPB repaginadas para o Carnaval --incluindo Zé Ramalho, Tim Maia, Djavan, Gilberto Gil, Demônios da Garoa, Zeca Pagodinho, Martinho da Viola e uma bateria com 200 integrantes que participaram durante dez meses das oficinas de bateria do Banga.

Márcio Bursed, que estreou tocando repique na bateria este ano, também participa dos desfiles do Banga no Rio e em São Paulo: "Também desfilo no Rio, no bloco 'Me esquece', e esse ano em São Paulo vou sair no 'Me lembra [que eu vou', e estreia em 2016]".

Nas próximas horas também passarão pela avenida o Chega Mais, bloco de São Paulo, e o Sargento Pimenta, um dos grandes cariocas.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos