São Paulo

MC Guimê sairá sem camisa na Rosas de Ouro, que terá enredo sobre tatuagem

Janaina Nunes

Colaboração do para o UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    MC Guimê é destaque na Rosas de Ouro

    MC Guimê é destaque na Rosas de Ouro

Pela primeira vez, o funkeiro MC Guimê vai pisar numa passarela de samba. Aos 23 anos, o cantor de Osasco será destaque da Rosas de Ouro, cujo enredo, "Arte à flor da pele. A minha história vai marcar você!" abordará a evolução da tatuagem.  A ideia é que o músico venha no último carro alegórico da agremiação, mas tanto sua equipe como a da escola de samba fazem mistério. "Não queremos estragar a surpresa. Foi grande presente poder contar com ele no nosso desfile. Guimê virá na ala do rap que tem uma grande importância na arte da tatuagem. O estilo de Guimê é forte, autêntico e marcante", diz o carnavalesco da Rosas, André Cezari.

A ideia é mesmo surpreender o público no Sambódromo, daí a escola ter guardado a informação da presença do funkeiro. "Sobre a fantasia não podemos falar muito. Posso dizer que ele não terá a parte de cima. Guimê virá sem camisa até porque precisa mostrar suas tattoos. Ele tem entre 60 e 70% de tatuagem no corpo tatuado", diz Gabriel Miqueline, assessor do MC. A tatuagem mais recente foi feita em dezembro (nas costas) e é uma frase do cantor Chorão (1970 -2013): "Cuide de quem corre do teu lado e te quer bem. Essa é a coisa mais pura".

Guimê esteve apenas uma vez na quadra da Rosas de Ouro, no dia 20 de janeiro, e animou o ensaio da agremiação ao lado da bateria. "Ele adorou. Foi muito bem recebido pela presidente da escola, Angelina Basílio, disse esperar o melhor sempre. Já decorou o samba-enredo e não marcou nenhum show para este dia. Vai se dedicar ao desfile da Rosas. Não existe a possibilidade de Guimê faltar", afirmou.

Neste ano, por problemas de agenda, o MC não irá participar do Carnaval da Bahia.  Em 2015, ele comandou um trio elétrico no circuito Barra- Ondina, o mais badalado da capital baiana. Guimê também flertou com outra escola de samba, a Império de Casa Verde. Ao lado da bateria da agremiação, gravou o hit Lar doce Lar (Favela). No entanto, nunca conseguiu desfilar pela escola.

Enredo de duas décadas e integrantes tatuados

O carnavalesco André Cezari tinha na cabeça o enredo sobre a tatuagem há duas décadas. Ele pertence à comissão de Carnaval da Beija-Flor e já atuou em várias escolas do Rio. No entanto, foi em São Paulo que este fluminense acabou desenvolvendo o tema dos seus sonhos.

"Estava no trânsito, pedi inspiração para Deus e, de repente, vi uma menina com uma rosa tatuada no pescoço. Me arrepiei e foi ali comecei a projetar. Isso faz 20 anos. Calhou de fazer esse tema para uma escola de São Paulo chamada de Rosas de Ouro. É simplesmente o estado no qual o surfista Petit, que inspirou Caetano Veloso na  música 'Menino Rio' fez sua primeira tatuagem, o famoso dragão tatuado no braço. Ela foi feita pelo Tatoo Lucky, o primeiro tatuador profissional do Brasil que escolheu viver em Santos. Então, estou no lugar certo", completa Cezari.

Por causa do enredo da escola, vários integrantes fizeram uma tatuagem pela primeira vez ou tatuaram novamente a pele. "Vi senhoras de mais de 70 anos tatuando o símbolo da escola, as três rosas. A presidente também fez. Os integrantes da Rosas são apaixonados demais pela agremiação. A tatuagem nada mais é do que a arte de marcar sua história, sua paixão, no corpo e isso acontece desde os primórdios", finaliza. A Sociedade Rosas de Ouro desfilará na primeira noite do Carnaval paulista, às 2h30.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos