São Paulo

Peruche emociona com homenagem aos cem anos de samba no Carnaval de SP

Do UOL, em São Paulo

Primeira colocada do Grupo de Acesso em 2015, a Unidos do Peruche emocionou em sua passagem pelo sambódromo do Anhembi, neste sábado (6), reafirmando sua briga para se manter no Grupo Especial do Carnaval 2016 de São Paulo.

O desfile, com enredo sobre o centenário do samba no Brasil, chamou atenção em vários pontos, como o samba-enredo, um dos melhores da safra, alas coreografadas, fantasias criativas e alegorias bem acabadas. A apresentação da escola teve duração de 63 minutos e foi bastante comemorada por seus integrantes da dispersão. Para cruzar a avenida, uma escola precisa cumprir o tempo entre 55 e 65 minutos.

O primeiro destaque da agremiação veio logo na comissão de frente, com integrantes representando instrumentos musicais que fazem parte do samba. Logo em seguida, o carro abre-alas trouxe jovens jogando capoeira sobre a alegoria. Outro carro muito aplaudido pelas arquibancadas foi o que representava a repressão ao samba.

Durante a passagem da Peruche, a modelo Ju Isen, que vinha à frente de uma ala, tirou parte de sua fantasia no meio da avenida, deixando os seios à mostra, e foi retirada do desfile pela organização do Carnaval. Antes de entrar, ela havia sido impedida pela agremiação de entrar na passarela com um tapa-sexo com a imagem da presidente Dilma Rousseff. A destaque foi considerada musa das recentes manifestações contra o governo federal.

O presidente da Liga das Escolas de Samba de São Paulo, o Serginho, disse ao UOL que a Peruche pode perder pontos nos quesitos fantasia e evolução. A modelo tentou arrancar sua fantasia em frente aos módulos onde ficam os jurados que analisam harmonia e evolução.

Às 23h, a escola entrou no Anhembi com seus 2.800 componentes distribuídos em 21 alas para mostrar o desfile preparado pelo carnavalesco Murilo Lobo. Ele  não escondia a intenção de fazer do espetáculo uma linda declaração de amor ao samba, que este ano completa cem anos do registro oficial da primeira obra do gênero. O enredo da escola da zona norte de São Paulo é "Ponha um Pouco de Amor numa Cadência e Vai Ver que Ninguém no Mundo Vence a Beleza que Tem o Samba. Cem Anos de Samba, Minha Vida, Minha Raiz". 

Antes de começar o desfile, por volta das 22h50, o presidente Sidney de Moraes convocou os integrantes pedindo empenho para defender a escola. "Que todos vocês façam o melhor pela nossa querida Unidos do Peruche. Necessito que vocês vistam a camisa da escola para que nosso trabalho não seja em vão. Vamos fazer o melhor. Essa comunidade merece."

Cem anos do samba no Brasil

Segundo os registros da Biblioteca Nacional, "Pelo telefone" foi o primeiro samba gravado no Brasil, em 1916. A música foi composta por  Ernesto Joaquim Maria dos Santos, o Donga, e Mauro de Almeida, na casa de Hilária Batista de Almeida, nome de batismo da Tia Ciata, dona de terreiro e grande fomentadora da cultura negra no Brasil. 

De acordo com a história a ser apresentada na passarela, a composição marcou também a transição do maxixe para o samba e o reconhecimento do segundo como novo gênero musical. Embora o enredo também preveja uma contextualização histórica da raiz negra do samba como herança dos africanos, a escola pretende dar mais ênfase ao movimento musical que se transformou no patrimônio cultural do povo brasileiro. 

Para tanto, as alas, alegorias e o próprio samba-enredo estão propositadamente marcados por referências a grandes compositores, cantores e canções que se eternizaram, tais como: "As Rosas Não Falam" (Cartola), "Folhas Secas" (Nelson Cavaquinho), "Aquarela do Brasil" (Ary Barroso), "Foi um Rio que Passou em Minha Vida" (Paulinho da Viola), "É Hoje" (samba enredo da União da Ilha-1982), "Kizomba, Festa da Raça" (Vila Isabel-1988), "Cem Anos de Liberdade - Realidade ou Ilusão" (Mangueira-88).

No ano em que completa 60 anos, a Peruche pede a bênção ao samba e vai feliz da vida comemorar, reverenciar e declarar seu amor ao samba dizendo "pra sempre eu vou te amar".

Confira a ordem dos desfiles do segundo dia no Anhembi:

22h30 – Unidos do Peruche
23h35 – Império de Casa Verde
0h40 – Acadêmicos do Tucuruvi
1h45 – Mocidade Alegre
2h50 – Vai-Vai
3h55 – Dragões da Real
5h00 – X-9 Paulistana

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos