São Paulo

Sem muita inovação, Tucuruvi faz viagem pelos caminhos da fé no Brasil

Do UOL, em São Paulo

Terceira escola do Carnaval 2016 de São Paulo a entrar já na madrugada deste domingo (7) no Anhembi, a Acadêmicos do Tucuruvi propôs uma viagem pelo Brasil no caminho da fé, com o tema "Celebrando a Religiosidade, Tucuruvi Canta Festas de Fé". O enredo, que pelo sétimo ano consecutivo tem a assinatura do carnavalesco Wagner Santos, abordou as mais diferentes práticas de rituais, muitos dos quais acabaram incorporados aos costumes do povo brasileiro.

Com um desfile repleto de representações muito comuns no Carnaval --caipiras, índios, portugueses--, a escola apresentou fantasias e alegorias corretas, mas sem grande sacadas ou inovações, chegando a repetir elementos de desfiles recentes, como as fitas e chita que já haviam aparecido em 2011 (nordestinos em São Paulo) e 2010 (Maranhão).

Quase uma "desculpa" para tratar de grandes manifestações populares brasileiras, a narrativa da escola começou no tempo do descobrimento. A comissão de frente veio representando a festa da Santa Cruz, ocasião em que os jesuítas plantaram a cruz em solo brasileiro. A bateria surgiu como feiticeiros, que tinham permissão para tocar dentro da igreja em algumas festas de fé.

O abre-alas, representando uma aldeia indígena, chamou atenção pelo caprichado nos detalhes, com muitas esculturas de índios e índias nas laterais, e refletores vermelhos iluminando vários integrantes.

No segundo setor, a escola passou por caminhos percorridos por milhares de romeiros do Brasil, como o Círio de Nazaré, a romaria à basílica de Aparecida e a prece ao pé do Padre Cícero. O sincretismo com as religiões afro-brasileiras também foi lembrado em um carro em homenagem à festa Iemanjá, celebrada em 2 de fevereiro, mesma data em que se comemora o dia de nossa Senhora dos Navegantes.

O clima de festa religiosa ganhou mais força no terceiro setor da escola, com a celebração de Santo Antônio, São João e São Pedro, que transformaram o desfile num grande arraial, com muitos balões, fogueira e comida típica e foram destaque em um dos carros mais criativos da Tucuruvi, com integrantes coreografados. Encerrando a apresentação, o último carro trouxe um presépio, representando o Natal, a maior festa religiosa do mundo.

Com uma fantasia representando a consagração religiosa, um ponto de luz entre todas as religiões, a bailarina Aline Riscado estreou como rainha de bateria da escola. "Desfile maravilhoso", comemorou na dispersão. "Minha escola do Tucuruvi é a coisa mais linda, energia incrível".

Confira a ordem dos desfiles do segundo dia no Anhembi:

22h30 – Unidos do Peruche
23h35 – Império de Casa Verde
0h40 – Acadêmicos do Tucuruvi
1h45 – Mocidade Alegre
2h50 – Vai-Vai
3h55 – Dragões da Real
5h00 – X-9 Paulistana

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos