Recife e Olinda

Fotógrafos resgatam tradição dos lambe-lambes no Carnaval de Recife

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em Recife (PE)

Até bem pouco tempo atrás ainda era possível encontrar pelas ruas de Recife fotógrafos lambe-lambes que ficavam em praças e jardins da cidade fotografando as pessoas e revelando as imagens na hora, que remonta a uma tradição do início do século 20.

Um grupo de fotógrafos pernambucanos, inspirados naqueles profissionais, criou o projeto "Lambe Lambe" e mantém essa tradição há 21 anos, sempre durante o Carnaval, registrando as fantasias mais criativas dos foliões. A princípio, eles fotografavam apenas em Olinda. Depois eles migraram para Recife.

Felipe Branco Cruz/UOL
Folão posa para Lambe Lambe em Recife
 Atualmente o projeto é tocado pelos fotógrafos Breno Laprovitera e Jarbas Junior, o Jarbinhas, com a participação de Dominique Bertrè. Até o ano passado, era possível encontrá-los em um estúdio fixo na praça do Arsenal, no Recife Antigo.

Neste ano, porém, eles decidiram percorrer toda a cidade montando a cada dia o estúdio em um lugar diferente. O cenário é feito com uma lona de 5 metros em estilo mambembe. A cada ano, o cenário é pintado por um diferente artista plástico local. "Nosso desejo sempre foi registrar os lances divertidos da folia", disse Jarbinhas ao UOL.

Ao todo, desde 1995, eles já capturaram mais de 20 mil fotografias nas ruas de Olinda e Recife. Jarbinhas contou que o projeto começou no contexto de renovação cultural que surgiu na época do manguebeat, que também revelou artistas como Chico Science, Nação Zumbi e Mundo Livre S/A.

O projeto se transformou em uma tradição do Carnaval de Pernambuco, com os foliões procurando os fotógrafos pela cidade. Em mais de duas décadas, eles já lançaram dois livros com as melhores imagens, que conta até com registros de Ariano Suassuna curtindo a folia. São eles: "Projeto Lambe Lambe – A Fotografia de Carnaval de Pernambuco" (2002) e "Vem Ver o Lambe Lambe – 15 anos" (2011). 

Entre as figuras fotografadas pelo projeto, está Roger de Renoir, produtor cultural de Recife. Ele posou para fotos nos últimos 21 anos sem faltar nenhum, sempre com as fantasias mais mirabolantes. "Estamos pensando em lançar um novo livro só com fotos do Rogê e o título 'Cadê Roger'", disse Jarbinhas, em referência a letra da música "Macô", de Chico Science, que homenageia o produtor cultural.

As fotos são feitas com câmeras Polaroid e os foliões recebem suas cópias na hora. Além disso, as imagens também são feitas com câmeras digitais e depois postadas nas redes sociais. O público que quiser conhecer melhor o projeto, pode ver as fotos no Instagram no @projetolambelambe.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos