Recife e Olinda

Bloco de Olinda homenageia homem "cafuçu": "divertido e muito gostoso"

Mateus Araújo

Colaboração para o UOL, em Olinda

26/02/2017 17h36

Em Olinda, o domingo de Carnaval é dia de louvar e, para quem gosta, deleitar-se com os cafuçus, no bloco I Love Cafusú. São foliões que esbanjam virilidade e um jeito peculiar de sedução

O bloco nasceu em 2004, a partir de uma fantasia criada pela figurinista Cris Garrido. "Fiz uma fantasia em protesto contra aqueles caras que se dizem modernos, mas são machistas. E o cafuçu é um homem que não é machista", explica.

A premissa básica da ode do bloco é ao homem "divertido e muito gostoso", acrescenta a produtora Luisa Accetti, uma das fundadoras da agremiação.

De camisa aberta, exibindo peito peludo, com óculos de sol espelhados, correntes douradas e boné, os homens fazem a festa das ladeiras da cidade alta. Festa deles, de outros homens e também das mulheres, as chamadas rariús. "É bom explicar uma coisa: rariú é a mulher cafuçu. Ela vai cumprimentar o boy e diz 'how are you', mas ele entende 'rariú'", acrescenta Luisa.

O UOL foi acompanhar a festa, na manhã deste domingo (26), animada por uma orquestra de frevo, e saiu à procura dos homens que se assumem cafuçu, para entender o que, afinal, é esse tipo masculino louvado na folia pernambucana.

 

 

  • Imagem: Beto Figueroa/UOL
    Beto Figueroa/UOL
    Imagem: Beto Figueroa/UOL

    "Gosto de bagunça"

    "Eu gosto é de bagunça. Um cafuçu é assim: gosta das pessoas se soltando; um cara que curte tudo, curte o que vier", fala Daniel Macarrão, motorista de Uber

  • Imagem: Beto Figueroa/UOL
    Beto Figueroa/UOL
    Imagem: Beto Figueroa/UOL

    "Cafuçu gay"

    "Primeiramente, tenho muito testosterona. Sou um cafuçu gay, porque cafuçu pode tudo. Gosto de homem, mas tenho pegada de cafuçu. Gosto de pegar na 'xinxa' e dar um cheiro no cangote", diz Adriano Freitas, produtor de arte

  • Imagem: Beto Figueroa/UOL
    Beto Figueroa/UOL
    Imagem: Beto Figueroa/UOL

    Flores e bombons

    "Cafuçu é a minha vida. A gente manda flores, bombom e diz 'I love you', ou seja 'eu te amo'", fala Alfredo Silva, o Alfredão, segurança

  • Imagem: Beto Figueroa/UOL
    Beto Figueroa/UOL
    Imagem: Beto Figueroa/UOL

    Nada de rótulos

    "Cafuçu é desprendido de rótulos. Amo todo tipo de mulher. E minhas marcas são a corrente de outro, que mostra que eu cheguei, e a camisa desabotoada", afirma Rafael Mattos, profissional de marketing

  • Imagem: Beto Figueroa/UOL
    Beto Figueroa/UOL
    Imagem: Beto Figueroa/UOL

    "Tem de ter pegada"

    "Cafuçu tem de ter pegada. Cafuçu gosta de beijar na boca, pegar por trás e sair se arrepiando. Cafuçu é tudo: homem, mulher, viado", diz o DJ AD Ferreira (na foto, com o produtor Otávio Bontempo, à direita)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Brasil
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Arcanjo
do UOL
do UOL
do UOL
Carnaval 2017
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Carnaval 2017 - Link Externo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Band Notícias
do UOL
UOL Carnaval 2017 - Link Externo
do UOL
Topo