Rio de Janeiro

Após feridos na Sapucaí, Promotoria quer regras de segurança das alegorias

01/03/2017 13h54

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro informou nesta quarta-feira (1) que fará uma reunião para tratar da segurança do desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio. O encontro foi marcado para esta quinta, às 15 horas, após acidentes com carros alegóricos das agremiações que deixaram 35 feridos - número informado pela Promotoria.

Foram convocados para a reunião representantes da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj), da Riotur, do Corpo de Bombeiros, do Inmetro e especialistas do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado (Crea-RJ) e da Coppe/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia), maior centro de ensino e pesquisa em engenharia da América Latina.

Segundo o Ministério Público do Rio, o encontro "buscará medidas para evitar acidentes como os ocorridos, em especial no desfile das campeãs, que acontecerá no sábado".

O desfile das escolas de samba do carnaval do Rio teve cinco acidentes com carros alegóricos, um no primeiro dia de desfile e três no segundo. Na madrugada de terça-feira, 28, parte da estrutura de um carro alegórico da Unidos da Tijuca desabou no começo do desfile da escola, e pelo menos 12 ocupantes do carro ficaram feridos, um com suspeita de traumatismo craniano e outro, de traumatismo abdominal.

No primeiro dia, outras 20 pessoas ficaram feridas depois que um dos carros alegóricos do Paraíso do Tuiuti entrou torto na pista e imprensou pessoas que estavam junto ao setor 1. Uma delas ainda corre risco de vida. O acidente da Tijuca também foi no setor 1, área mais popular da Marquês de Sapucaí.

A União da Ilha, que carnavalizou tradições e ritos de povos santos, teve dificuldade para manobrar seu quinto e penúltimo carro, que era muito grande e acabou ficando mais próximo do que deveria do gradil do setor 1.

O outro incidente foi na Mocidade. Um queijo (local onde ficam destaques) desabou e a destaque caiu. Ela não se feriu porque a altura era pequena. Foi o único dos acidentes que não ocorreu no setor 1, e sim mais adiante na avenida.

O Ministério Público manteve, em regime de plantão, promotores de Justiça que acompanharam as perícias preliminares feitas pela Polícia Civil. Já há um inquérito instaurado na 6.ª DP (Cidade Nova) para apurar as causas dos acidentes e as respectivas responsabilidades criminais. Logo que concluído, o inquérito será encaminhado à promotoria de investigação penal com atribuição junto à delegacia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Da Redação
Da Redação
do UOL
Agência Estado
Da Redação
Estadão Conteúdo
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Topo