Blocos de rua

Depois das marchinhas, prefeito de SP inspira bloco de rua: "Vou de Doria"

Zanone Fraissat/Folhapress
Imagem: Zanone Fraissat/Folhapress

Jussara Soares

Colaboração para o UOL

28/01/2017 19h47

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), segue como o mais forte candidato a grande personagem do Carnaval. Depois de virar marchinhas graças a decisão de apagar grafites na cidade, o político agora inspirou a criação de um novo bloco: o Vou de Doria. Em tom de manifestação, o bloco que surgiu como uma brincadeira no Facebook se reúne no dia 10 de fevereiro, às 19h, no Largo da Batata, em Pinheiros, na zona oeste da capital.

A ideia do Vou de Doria surgiu na manhã de terça-feira (24) durante um café entre as amigas Andreza Delgado, de 21 anos, e Isabella Barboza, de 23 anos. Inicialmente, a proposta era só criar um evento fictício na rede social, pegando carona no Carnaval e na popularidade do prefeito. Mas, três horas depois de anunciado o "desfile", mais de 3 mil pessoas já estavam interessadas em participar. Até agora, já são mais de 20 mil, entre confirmados e os que demonstraram vontade de ir. 

“Era um bloco de zoeira, mas, agora não tem jeito, vamos para a rua”, diz a estudante de Direito, Andreza Delgado.

Sem cadastro na Prefeitura para desfilar ou estrutura de som, o Vou de Doria vai ficar no Largo da Batata e está convidando ritmistas de vários blocos da cidade para aparecerem por lá com seus instrumentos. “Vamos fazer só uma batucada.”

Os compositores Vitor Velloso, autor da marchinha “Pinto Por Cima”, e Thiago de Souza, que fez “De Brocha na TV”, foram convidados e devem estar no bloco. As duas músicas ironizam a decisão de Doria de apagar os grafites.

“Isso tudo é resultado da postura do Doria como gestor. Ele vende uma imagem, mas é uma comédia. Ele é nosso Donald Trump (presidente dos Estados Unidos), é altamente ‘zoável’”, diz a estudante.

No evento do bloco Vou de Doria, uma enquete convida o público a escolher uma fantasia de Doria. Entre as opções, há “Doria Aventureira”, “Doria Grey”, “Dorinho” e “Doria Romero Britto.” “Eu realmente acredito que as pessoas vão se fantasiar”, diz Andreza.

Para ela, o bloco é uma maneira de protestar de forma mais leve. “Acho que vai ser uma brincadeira engraçada, mas politizada. E será menos perigoso que fazer um protesto. É Carnaval”, completa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Agência Estado
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Agência Estado
Carnaval 2017
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
Topo