São Paulo

Mangueira coroa Maria Bethânia em show em SP: "Sou a menina de Oyá"

Mateus Araujo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/02/2017 23h20

A Mangueira coroou Maria Bethânia como sua rainha. Tema do samba-enredo vencedor de 2016, a baiana foi celebrada pela escola carioca no Show de Verão na noite desta quarta (15), no Tom Brasil, em São Paulo.

Maria Bethânia abriu a noite de festa, cantando "Emoções", de Roberto Carlos, num visível agradecimento ao carinho da agremiação carioca. Alegre e festiva, a baiana ainda cantou "Embelezou" e "Reconvexo", músicas do repertório do seu show de 50 anos de carreira, “Abraçar e Agradecer”.

Na noite de festa, para uma plateia lotada, acompanhada da bateria da Mangueira, Maria Bethânia entoou o samba campeão "A Menina dos Olhos de Oyá". "Minha Mangueira, campeã! Graças a Deus. Para sempre muito, muito obrigada, Estação Primeira de Mangueira. Axé, Mangueira", agradeceu.

No enredo do ano passado, a Mangueira celebrou Maria Bethânia como a filha de Iansã, orixá do candomblé ligada às tempestades e ventanias. "Esse enredo é uma homenagem ao meu orixá, através de mim”, explicou a cantora. “Sempre que a tristeza, a magoa ou a dor me cercar, eu me lembro: 'Quem me chamou? Mangueira! Chegou a hora, não dá mais pra segurar. Quem me chamou, chamou pra sambar. Não mexe comigo, eu sou a Menina de Oyá'”, finalizou, cantando.
 

Sincréticos

A crença brasileira em santos e orixás deu o tom de parte do Show de Verão da Mangueira — inspirado no tema do desfile da escola em 2017, "Só com a Ajuda do Santo", que faz referência ao sincretismo do nosso povo.

Após a participação de Maria Bethânia, subiram ao palco outros convidados da Mangueira para a festa. Leci Brandão, por exemplo, cantou a crença africana presente na identidade cultural do Brasil. "Não há mais espaço para a intolerância religiosa", defendeu a sambista. Mariene de Castro também saudou os orixás, numa das apresentações mais empolgantes da noite, que fez algumas pessoas se levantarem das suas cadeiras para sambar.

A fé católica também foi celebrada na noite. Fafá cantou o Sírio de Nazaré, festa que acontece anualmente em Belém do Pará, e reúne milhares de fiéis em procissão. Depois de se emocionar falando sobre a Maria, a paraense emendou com samba. “Eu que não sou sambista, mas gosto do riscado", brincou

O ritmo de Carnaval só foi quebrado com a passagem de Rosemary pelo palco, que cantou "Nossa Senhora" e "Jesus Cristo", em tom mais lento. Elba Ramalho, no entanto, deu conta de reanimar o público com forró, depois de cantar “Ave Maria” e a “Oração de São Francisco”. Elba ainda fez dueto com Fernanda Abreu, cantando música de Jackson do Pandeiro.

Um dos momentos mais esperados e ovacionados do show foi a passagem do cantor Chico Buarque, que ao entrar no palco foi recebido com gritos de “Fora Temer!”. Chico cantou seus clássicos “À Flor da Pele” e “Samba do Grande Amor”. Em seguida, recebeu Alcione num dueto da música “O Meu Amor”.

Foi a sambista quem encerrou a noite, cantando com a bateria da Estação Primeira de Mangueira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Carnaval 2017 - Link Externo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Maurício Stycer
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Agência Estado
UOL Entretenimento
do UOL
Topo