CarnaUOL

Aos 100, "Pelo Telefone" vira "Pelo Zap-Zap" com Leandro Lehart e Molejo

Divulgação, Reprodução/Montagem UOL
O músico Leandro Lehart, que gravou nova versão para o clássico "Pelo Telefone", de Donga (à direita) Imagem: Divulgação, Reprodução/Montagem UOL

Do UOL, em São Paulo

17/02/2017 12h00

Cem anos depois de ser a música mais cantada no Carnaval de 1917, "Pelo Telefone", considerada por historiadores como o marco zero do samba, ganha nova releitura pelas mãos de Leandro Lehart, fundador do Art Popular, e percussão do Molejo, um dos mais populares grupos de pagode de geração 90. 

A gravação - clique no player acima ou neste link para ouvir - foi realizada em dezembro passado, no estúdio de Lehart, que aceitou o convite do UOL para atualizar a canção de Donga. Os versos escritos pelos jornalistas Babu Baía e Diego Assis trocam o "telephone", novidade na época, quando ainda se usava o ph no lugar do f, pela ferramenta de comunicação de hoje, o aparelho celular com WhatsApp (ou Zap-Zap, como é mais conhecido o aplicativo, na boca do povo).

"Acho que o samba precisa sair dessa coisa do discurso tradicional, de resistência, que os mais antigos pregam, e voltar a ser interessante para os mais jovens. A gente tem que usar novas tecnologias, entender que as pessoas hoje têm outro nível de informação, que as músicas estão mais rápidas, que o discurso é diferente e que o papo é outro", sugere Lehart, que toca violão, canta e também contribuiu com versos na releitura.

Composto e registrado como "samba carnavalesco" na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, por Donga e Mauro de Almeida, em novembro de 1916, "Pelo Telefone" foi não só o primeiro samba a fazer sucesso comercial mas também o primeiro a causar polêmica. Na sua origem, estaria uma provocação à polícia da capital que, naquele tempo, reprimia o samba e outras manifestações da cultura afrobrasileira, ao mesmo tempo que fazia vista grossa para a jogatina que rolava solta nos cassinos da alta sociedade.

Enquanto o povo cantava nas ruas os versos "O chefe da polícia / Pelo telefone / Manda me avisar / Que na Carioca / Tem uma roleta / Para se jogar", em sua primeira gravação oficial, interpretada pelo cantor Baiano, a canção ganhava uma versão alternativa - e disfarçada - que dizia "O chefe da folia / Pelo telefone / Manda me avisar / Que com alegria / Não se questione / Para se brincar". Depois de consagrado, no entanto, o próprio Donga costumava apresentar o samba com sua letra original e sem censura.

Outra polêmica que acompanha a história de "Pelo Telefone" diz respeito à sua autoria e mesmo à sua primazia como o primeiro de todos os sambas. Em entrevistas, Donga mesmo chegou a reconhecer que a música surgiu coletivamente em noitadas na casa de Tia Ciata, frequentada por bambas da época como Sinhô, Pixinguinha e João da Baiana. Alguns deles chegaram a escrever cartas em jornais negando que Donga fosse o autor do samba.

"Existiram outras músicas muito importantes na época, mas a gente precisa entender 'Pelo Telefone' como um divisor de águas, como um momento importante da música e da cultura brasileira", defende Lehart. "A original tem uma inocência, um discurso bastante da época, e foi uma grande descoberta como o começo de um samba que sofreu várias metamorfoses durante décadas. 'Pelo Telefone' é um símbolo dos mais importantes que a gente tem, um tesouro muito importante da cultura brasileira, que deveria ser, inclusive, objeto de pesquisa no ensino fundamental."

Com essa homenagem, Lehart espera não só apresentar a música às novíssimas gerações como despertar a paixão pelo samba, hoje em segundo plano se comparado a outros ritmos nacionais como o sertanejo e o funk.

"Sinceramente, acho que o Brasil não conhece bem essa faixa. Nesses últimos cem anos, falta muito a entender sobre o que o samba significa, principalmente agora que os jovens estão ouvindo outro tipo de música. Isso me assusta um pouco, porque passamos uma fase espetacular nos anos 90 e hoje os nossos filhos não estão se interessando mais pelo samba. O Brasil ainda vai descobrir que existem novos jeitos de fazer samba, sem perder sua essência, para que nossos filhos, netos e bisnetos ainda possam entender a brasilidade que a gente tem."

Veja a seguir, a letra completa da paródia/homenagem a "Pelo Telefone":


"Pelo Zap-Zap"

(Babu Baía, Diego Assis, Leandro Lehart sobre Donga e Mauro de Almeida)

O chefe da folia

Pelo Zap-Zap

Mandou avisar

Que com alegria

Na roda de samba

Vai comemorar

 

Ai, ai, ai

Deixa as mágoas para trás, ó rapaz

Ai, ai, ai

Que este samba chega aos cem carnavais
 


Tomara que tu aprendas

A nunca mais dizer isso

Que meu samba é feitiço

Vai causar um rebuliço

Olha a rodinha, Sinhô Sinhô

Que se formou, Sinhô Sinhô

Ao som de Donga, Sinhô Sinhô

E do nosso amor, Sinhô Sinhô

Porque este samba, Sinhô, Sinhô

Que vou recordar, Sinhô, Sinhô

Entrou pra história, Sinhô, Sinhô

Nos fez sambar, Sinhô, Sinhô



O Peru me disse

Se o Morcego visse

Não fazer tolice

Que eu então saísse

Dessa esquisitice

Do disse-não-disse

 

Ai, ai, ai

Deixa as mágoas para trás, ó rapaz

Ai, ai, ai

Que este samba chega aos cem carnavais

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
Agência Estado
Estadão Conteúdo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
TV e Famosos
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Topo