Blocos de rua

Sábado de multidões nas ruas revela paixão de São Paulo pelo pré-Carnaval

Jussara Soares

Colaboração para o UOL

19/02/2017 04h00

Não tem mais jeito. São Paulo está apaixonada pelo Carnaval. E, pelas milhares de pessoas que se viu pelas ruas neste sábado (18),  trata-se de uma paixão avassaladora, dessas que deixam em estado de graça e com a felicidade estampada no rosto.

Em Pinheiros, a Avenida Brigadeiro Faria Lima virou um circuito de blocos. O Casa Comigo puxou a fila, com concentração às 11h. Em seguida, saíram Toca Um Samba, com o grupo de pagode Inimigos da HP, e Bloco do Chá, com Alinne Rosa.

À medida que uma apresentação terminava, o público permanecia para a próxima. O resultado foi um mar de gente, entre o Bar Pirajá e o Largo da Batata. Quando o Bloco do Chá encerrou seu desfile pouco antes das 20h, as "novinhas" -- fantasia típica dos fãs do Casa Comigo -- ainda desfilavam pela região.

No meio da multidão estava a funkeira Valesca Popuzada, que teve que caminhar 30 minutos entre os foliões para chegar ao Bloco do Chá, do qual era convidada. Tudo porque a van que iria buscá-la não conseguiu chegar ao hotel onde estava hospedada.

Em tarde de sol forte, nada de fantasias pesadas. Sungas e biquínis foram adotados como numa folia à beira-mar. Acessórios com flores, com temas de super-heróis, anjos e muitos unicórnios arrematavam o visual. A prova do encantamento  do paulistano pelo folia nas ruas é que as multidões se espalharam em vários pontos da cidade.

No Ibiraquera, Alceu Valença transformou São Paulo em Pernambuco. "Acho que Os Capoeira devia sempre abrir o Carnaval de São Paulo, porque capoeira e candomblé foram os primeiros batuques do Brasil. É muito axé", disse a atriz Marisa Orth, porta-estandarte da agremiação, que ainda contou a presença da atriz Mel Lisboa na percussão.

Nos bairros da República e da Consolação -- na região central de São Paulo -- vários blocos circularam e, em alguns momentos, seus foliões se cruzaram e puderam se alternar entre os grupos. O bloco Soviético, o Me Fode Que Eu Sou Produção e o Sereianos foram alguns dos destaques.

Na Vila Madalena, o Ritaleena arrastou muitos foliões e até registrou um princípio de confusão, com empurra-empurra, quando encontrou em seu trajeto o público de outro bloco, que não teria concluído sua dispersão no horário combinado. No mesmo bairro, outros grupos como o Besta É Tu, que reúne um publico menor, foram suficientes para agitar as vias da região.

Até bairros menos tradicionais no quesito folia tiveram suas ruas tomadas por baterias e trios elétricos. Na Vila Olímpia, a Banda Eva comandou o bloco Beleza Rara. Nos Jardins, o Vem Ni Mim que Tou com Tudo desfilou com Chiquinho Scarpa como muso. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Agência Estado
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Agência Estado
Carnaval 2017
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
Topo