Minas Gerais

Carnaval de BH inspira cantores e movimenta a cena musical mineira

Divulgação
Cantor Gustavito é uma das revelações do Carnaval de Belo Horizonte Imagem: Divulgação

Miguel Arcanjo Prado

Colaboração para o UOL

21/02/2017 04h00

A retomada do Carnaval de rua de Belo Horizonte -- movimento que se iniciou em 2009, de forma democrática, com a população unida a artistas -- acabou por deixar efervescente também a cena musical da capital mineira, com muitos nomes se inspirando na festa para compor ou gravar novas canções.

Uma das artistas que participou da retomada da festa é Juliana Perdigão, hoje radicada em São Paulo. Em seu elogiado disco “Ó”, ela gravou o “Hino da Alcova Libertina”, bloco roqueiro do Carnaval mineiro. A música fala do confronto entre moralistas e libertinos com o emblemático refrão: “Chuta, chuta, chuta, chuta a família mineira”.

“Eu sempre achei a existência dessa música algo especial no Carnaval, ela sempre deu uma chacoalhada. É uma música importante e que, infelizmente, está fazendo muito sentido. O mundo está se tornando tão intolerante e careta, com muita gente querendo cuidar da vida do outro. Antes essa coisa dos libertinos contra os moralistas soava algo utópico, mas se tornou uma necessidade de a gente se posicionar assim”, afirma Juliana.

Gustavito, o rei da folia

Entre os principais nomes que ganharam impulso com a folia está o do cantor e compositor Gustavito. Ele compôs em 2011 “Então, Brilha!”, em parceria com Irene Bertachini, Leandro Cesar, Geison de Almeida e Glauco Gonçalves. A canção é tema do bloco homônimo, um dos maiores de BH, com suas cores amarelo e rosa na manhã de sábado de Carnaval na rua Guaicurus.

No ano seguinte, Gustavito lançou seu primeiro álbum, “Só o Amor Constrói”, cuja música de abertura, “Juriti”, também foi dedicada ao bloco. “A partir dela começou uma relação forte entre minha obra e o Carnaval”, diz. Em 2012, por conta das profecias do fim do mundo, compôs “Me Acabar de Amor”. Em 2015, em parceria com Glauco Gonçalves, fez “O Brilho Transformador”.

Em 2013, Gustavito passou a cantar também em outro bloco, o azulado Pena de Pavão de Krishna. Dele vieram dois compositores de duas canções emblemáticas de seu ótimo disco “Gustavito e o Quilombo Oriental”, lançado em 2015: “Aflorou”, de Rafael Fares, e “Quilombo Oriental”, de Paul Cesar Anjinho.

“As duas se agregaram de tal forma a meu repertório que me tornei o intérprete oficial delas”, fala. “Em 2014, foi minha vez de elaborar um ijexá para o bloco, então compus a harmonia e a melodia da canção ‘Massala com Dendê’”, revela Gustavito, contando que a letra foi criação coletiva em uma “reunião festiva” com os membros do bloco.

Sua participação em outro bloco, o Blocomum, ainda rendeu a politizada “Enquanto Morar for um Privilégio, Ocupar É um Direito”, feita na ocupação Espaço Comum Luiz Estrela, em um casarão belo-horizontino, também com música dele e letra coletiva.

“Uma característica muito especial daqui é a ligação do Carnaval com a luta social. A luta dos movimentos por moradia, por transporte, pela legalização da maconha, pela liberdade religiosa. O Carnaval de BH é antimachista e anti-homofobia em sua essência”, define Gustavito, que, além dos já citados, ainda sairá neste ano nos blocos Pisa na Fulô, Roda de Timbau, Manjericão, Da Praia da Estação e Abre-te Sésamo. Ele prepara ainda dois novos discos, com inspirações além da folia.

Tanta inspiração foliona já rende análises fervorosas sobre a ligação entre música e Carnaval de Belo Horizonte. “A volta do Carnaval de rua de BH é o maior fenômeno artístico mineiro desde o Clube da Esquina. E muito mais popular”, decreta Kerison Lopes, jornalista e criador do bloco Volta, Belchior.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Carnaval 2017 - Link Externo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo