Minas Gerais

Em BH, parque que receberia evento de carnaval é fechado por febre amarela

PBH/Divulgação
Parque das Mangabeiras ficará fechado no Carnaval Imagem: PBH/Divulgação

Léo Rodrigues

Correspondente da Agência Brasil

24/02/2017 11h05

O Parque das Mangabeiras, na região centro-sul de Belo Horizonte, foi fechado ontem (23) por tempo indeterminado para evitar o risco de contágio de visitantes pela febre amarela. Segundo a prefeitura, a medida foi motivada pelas mortes atípicas de macacos no parque.

O local seria palco de um evento fechado durante o carnaval denominado Carnivalia, entre amanhã (25) e terça-feira (28). Para alguns dias, os ingressos estavam esgotados. A organização já informou um novo local, a Serraria Souza Pinto, no centro da cidade. O evento terá apresentações de blocos carnavalescos e shows de Nando Reis, Paralamas do Sucesso, Karol Conca, Buchecha e Gabriel O Pensador.

Além do Parque das Mangabeiras, foi anunciado também o fechamento do Mirante das Mangabeiras e do Parque da Serra do Curral, que se situam próximos. Na semana passada, também foi interditado pelo mesmo motivo o Parque Jacques Cousteau, no bairro Betânia, na região oeste.

Até o momento, foram encontrados oitos macacos mortos em Belo Horizonte. Ao menos um deles já teve resultado positivo para febre amarela. No entanto, a capital mineira ainda não tem registros de transmissão da doença para humanos. Alguns moradores da cidade chegaram a ser hospitalizados com suspeita de febre amarela, mas todos eles haviam viajado para a região mais afetada. Por esta razão, a hipótese considerada é possível contaminação no interior do estado.

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgado na terça-feira (21), o estado contabiliza 1.027 notificações de febre amarela. Destas, 234 foram confirmadas, 57 foram descartadas e as demais continuam sob análise. O número de mortes confirmadas chegou a 83 e outros 173 óbitos ainda são investigados.

A febre amarela afeta macacos e humanos e é causada por um vírus da família Flaviviridae, sendo transmitida em alguns países da América do Sul, América Central e África. No meio rural e silvestre, o vetor é o mosquito Haemagogus. Em área urbana, o contágio pode ocorrer pela picada do Aedes aegypti, o mesmo da dengue, zika e chikungunya. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão da febre amarela no Brasil não ocorre em áreas urbanas desde 1942.

A principal medida de combate à doença é a vacinação da população. O imunizante é oferecido gratuitamente nos postos de saúde. A aplicação ocorre em dose única, que deve ser reforçada após dez anos. No caso de crianças, o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose aos 9 meses e um reforço aos 4 anos.

Eventos

A proibição de eventos no Parque das Mangabeiras é um pedido antigo de moradores do entorno do local. Muitos deles mantêm, nas sacadas de suas casas, faixas nas quais manifestam preocupação com o meio ambiente. Sensível à questão, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) instaurou inquérito para apurar a situação de risco ambiental.

As investigações do MPMG podem levar a uma ação no futuro ou a um acordo com a prefeitura. Porém, o atual fechamento do parque devido ao risco de infecção por febre amarela não tem relação com este inquérito.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Carnaval 2017 - Link Externo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo