CarnaUOL

Foliões sobem em ônibus que ficou no meio de bloco em São Paulo

Mirthyani Bezerra e Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

25/02/2017 18h54Atualizada em 26/02/2017 12h07

Foliões subiram em um ônibus da linha 967-A (Imirim-Pinheiros) na rua Rui Barbosa, na região central de São Paulo, durante o desfile do bloco Agrada Gregos neste sábado (25).

Mirthyani Bezerra/UOL
Foliões sobem em cima de ônibus durante a passagem do bloco Imagem: Mirthyani Bezerra/UOL
Os organizadores mandaram quem estava em cima do veículo descer. "Vamos descer, galera. A música só vai continuar quando todo mundo descer. Vamos brincar sem destruir o que é nosso", disse o DJ Armando Saulo, 29, um dos fundadores do bloco.

Minutos depois algumas pessoas desceram do teto do veículo, mas o ônibus continuou com as portas abertas. Dois jovens que permaneceram no interior do ônibus quebraram a janela do veículo.

A organização parou novamente na rua e exigiu que os dois saíssem do veículo. "Só vamos continuar quando esses marginais descerem. Vocês não deviam estar aqui. Vocês não são o nosso público", disse Armando.

'Via invadida'

A SPTrans, empresa que gerencia o transporte público na capital paulista, disse que o ônibus foi depredado durante sua operação. "O veículo estava na avenida Brigadeiro Luís Antônio seguindo o seu itinerário programado de acordo com os desvios realizados para permitir o desfile de bloco carnavalesco na região da Bela Vista".

De acordo com a empresa, próximo ao Viaduto Jaceguai, "a via foi invadida por pessoas que saíram do percurso definido para a passagem bloco [na rua Rui Barbosa] e danificaram o coletivo em um ato de depredação".

"O veículo já foi liberado desta região e seguiu sua viagem normalmente para não prejudicar seus passageiros. Posteriormente, ele será levado à garagem para que possam ser efetuados os reparos", disse a SPTrans em nota, lamentando e repudiando "esse tipo de atitude, que não combina com a grande festa que tem se mostrado o Carnaval de Rua paulistano".

Ao UOL, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) confirmou que a ocorrência foi registrada fora do percurso.

'Em cima da hora'

A organização do bloco Agrada Gregos afirmou que seguiu toda a determinação que foi combinada com a Prefeitura de São Paulo. "Na quinta-feira (23), a CET nos disse, em cima da hora, que era responsabilidade do bloco delimitar o espaço reservado para o desfile. Nós fizemos isso. Contratamos cavaletes, marcamos onde o bloco iria passar, mas não temos controle sobre as pessoas e, principalmente, sobre a quantidade de gente que veio ao bloco", explicou Armando.

Segundo ele, a CET não estava preparada para o público. Às 19h20, a estimativa mínima de público era de 60 mil pessoas. "Tivemos 25 mil ano passado. Este ano, de movimentação nas redes sociais, sabíamos que 40 mil viriam. Como a CET não tinha ideia que as delimitações não iam comportar o número de pessoas? É burrice", disse.

Armando afirmou ainda que os organizadores sentem que "a prefeitura cria dificuldades" para o crescimento do Carnaval de São Paulo. "Obedecemos a todas a determinações. Começamos atrasados, mas estamos dentro do horário. A CET que chegou na concentração quando faltava 20 minutos para o desfile e nos pediu para atrasar em meia hora", desabafou.

A organização do Agrada Gregos iniciou a dispersão as 20h30, no final da rua Rui Barbosa, no Bixiga. Um dos fundadores do bloco, o DJ Gabriel Ribeiro, 33, disse que o acordado com a prefeitura era terminar as 22h. "Mas decidimos terminar antes porque tem um número muito grande de pessoas aqui e queremos que todo mundo vá para casa em segurança", disse. A música parou completamente, mas grande parte das pessoas permanece no local.

Sobre as reclamações da organização do bloco, a CET diz que foi apresentada uma previsão de público de cerca de 20 mil pessoas. "No entanto, na concentração [do bloco], a engenharia de campo da companhia notou um número de participantes maior que o informado", diz a CET, em nota, argumentando que o bloco foi monitorado e acompanhado por seus funcionários.

Segundo a CET, a Secretaria Municipal de Prefeitura Regionais acionou a Prefeitura Regional da Sé para que haja medidas de penalização.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Agência Estado
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Agência Estado
Carnaval 2017
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
Topo