Rio de Janeiro

Após acidente com Tuiuti e susto, Liesa tira público das laterais da pista

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

27/02/2017 23h49

Depois do acidente da Paraíso do Tuiuti e de uma entrada errada do quinto carro da União da Ilha do Governador, a Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) resolveu restringir a circulação das pessoas nas laterais da pista na área da concentração da Sapucaí, especialmente no lado esquerdo onde também ficam as arquibancadas populares.

Quatro bombeiros foram colocados no lugar para vigiar a área.

"Não pode ficar desse lado. A ordem partiu de cima", contou um bombeiro que preferiu não se identificar que acrescentou a informação de que antes do espetáculo alguns funcionários de folga foram chamados para reforçar o esquema de seguranca na Sapucaí.

"Todo mundo preocupado com uma nova tragédia"

Ana Cora Lima/UOL
Após acidentes na Sapucaí, bombeiros ficam de prontidão ao lado da pista Imagem: Ana Cora Lima/UOL

Novas regras para 2018

A Liesa vai se reunir logo após o carnaval para debater, entre outras questões, o acidente com o carro alegórico da Paraíso do Tuiuti, que deixou pelo menos 20 vítimas no domingo (26), das quais três em estado grave. A agremiação abriu o desfile das escolas do Grupo Especial, na Marquês de Sapucaí.

O diretor de Carnaval da Liesa, Elmo José dos Santos, disse que cada escola vai fazer um relatório de sua passagem no Sambódromo e o plenário da Liga tomará as medidas necessárias para que isso não volte a ocorrer. "Nós fazemos um balanço de tudo o que ocorreu e o plenário procura dar um contraveneno nas coisas erradas que ocorrem", afirmou.

A diretoria da Liga vai conversar para que o incidente não se repita. Uma das ideias é impedir que o público tenha acesso a esse local, onde os carros alegóricos se posicionam, "principalmente do lado do Setor 1, que não tem nem calçada. Ali é o lugar onde o carro faz a curva. É um risco desnecessário que as pessoas correm quando, na verdade, deveriam estar em cima da calçada, do outro lado".

Elmo Santos reiterou que a Liesa está sensibilizada e solidária com as vítimas. Lembrou, porém, que no momento do acidente, estava chovendo, o que propiciou que a roda maluca do carro alegórico fosse escorregando para um lado, o que dificultou a manobra para fazer a curva em direção à entrada na Marquês de Sapucaí. Além disso, ficam pessoas no meio da pista, "que também não deveriam estar ali, principalmente próximas à grade, porque não tem nem para onde correr na curva do carro".

Segundo Santos, está todo mundo na Liesa chateado com o problema. "Não queremos isso. Isso nunca aconteceu no carnaval. Mas vamos tomar as providências", garantiu.

* Com informações da Agência Brasil

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Da Redação
Da Redação
do UOL
Agência Estado
Da Redação
Estadão Conteúdo
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Topo