CarnaUOL

Anderson Baltar

Luxo, detalhismo e cores: Vila Isabel mostra fantasias para o Carnaval 2019

Eduardo Hollanda
Unidos de Vila Isabel apresenta suas fantasias para o Carnaval 2019 Imagem: Eduardo Hollanda
Anderson Baltar

Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

19/08/2018 13h23

A Unidos de Vila Isabel apresentou, na noite deste sábado (18), as fantasias para o Carnaval 2019, quando apresentará o enredo "Em nome do Pai, do Filho e dos Santos. A Vila canta a Cidade de Pedro", do carnavalesco Edson Pereira. Segunda escola a desfilar na segunda-feira de Carnaval, a Vila Isabel, que desde o título de 2013 não consegue voltar ao Desfile das Campeãs, pretende retornar à briga com um trabalho de muito luxo, detalhismo e cores para contar a história da cidade de Petrópolis.

O carnavalesco Edson Pereira, campeão pela Viradouro no Grupo de Acesso no último Carnaval, visivelmente emocionado com o resultado do trabalho, afirmou que após a apresentação das fantasias o seu otimismo em relação ao desfile da Vila Isabel se tornou ainda maior: "Apresentamos fantasias com riquezas de detalhes visando o conforto dos componentes na hora da evolução. Nosso trabalho está adiantado e nossa equipe trabalha muito unida. Agradeço imensamente as condições de trabalho que a atual administração tem nos proporcionado."

Pelo que demonstrou no evento, a Vila Isabel vem disposta, realmente, a brigar. A chegada de Edson, somada ao retorno do diretor de Carnaval Wilsinho e do intérprete Tinga (que estavam, respectivamente, na União da Ilha e Unidos da Tijuca), uma maior participação do patrono Capitão Guimarães e a efetivação de um mestre de bateria da comunidade (Macaco Branco), geraram um caldo de animação na comunidade.

Eduardo Hollanda
Imagem: Eduardo Hollanda

A Vila apresentará, em seu início de desfile, fantasias suntuosas e em tons de azul e branco para retratar o encontro da coroa da escola com a coroa da Família Imperial. A ala das baianas, com o símbolo da escola, promete ser um dos pontos altos do desfile, com uma fantasia que arrancou aplausos emocionados da comunidade. Depois, ao longo do passar das alas, a paleta de cores começa a se tornar mais variada. O primeiro setor, que traz o sonho de D. Pedro 1º em construir a cidade, termina com fantasias de puro requinte, retratando Petrópolis como a Versailles brasileira.

O segundo setor abusa do colorido e dos tons cítricos para mostrar as belezas naturais da região onde a cidade foi erguida. O destaque é a fantasia dos índios coroados, os primeiros habitantes da região, e das borboletas, que prometem causa impacto com suas asas gigantescas e de leve bailado.

O terceiro setor trará a influência dos estrangeiros na colonização de Petrópolis. Em meio a alas de ingleses, árabes, italianos, franceses e alemães (esta roupa, por sinal, uma das mais bem resolvidas, com um leve e divertido barril de chope em volta do componente), virão a bateria e os passistas. Enquanto os ritmistas terão uma roupa leve para representar a chegada da ferrovia a Petrópolis, os passistas desfilarão com uma roupa suntuosa, lembrando o caminho do outro.

No quarto setor, a Vila traz a importância política da cidade em momentos como a Revolta da Armada e a assinatura do Tratado de Petrópolis. Como não poderia deixar de ser, os tons de verde e amarelo predominam. Depois, são lembrados o papel de Petrópolis na história do cinema nacional, o Hotel-Cassino Quitandinha. O pai da aviação, Santos Dumont, morador da cidade, também é relembrado.

O desfile da Vila Isabel traz, em seu final, uma conexão entre o passado e futuro. Enquanto uma ala de escravos, em alusão aos festejos da Lei Áurea, encerra o desfile, a presença do maior computador da América Latina na cidade é retratada em uma fantasia de impacto e tons prateados.

As inscrições para as alas de comunidade da Vila Isabel estão abertas. Os interessados em desfilar deverão procurar a secretaria da quadra da escola, de segunda à sexta, das 10h às 19h, É preciso apresentar cópias do RG, CPF e do comprovante de endereço, uma foto 3x4 e pagar a taxa de R$ 50.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Anderson Baltar
Topo