Cubango e Rocinha escolhem bons sambas para o Carnaval 2019

Felipe Araújo
Compositores da Acadêmicos do Cubango Imagem: Felipe Araújo
Anderson Baltar

Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

26/08/2018 14h43

A temporada de finais de samba da Série A (Grupo de Acesso) do Carnaval carioca foi aberta na noite deste sábado (25). Com quadras lotadas, a Acadêmicos do Cubango e a Acadêmicos da Rocinha definiram os sambas que embalarão seus desfiles no Carnaval 2019. E, a julgar pelo nível das obras, é possível ser otimista com o nível dos sambas que serão apresentados nos desfiles de sexta-feira e sábado de Carnaval. 

Quinta colocada no Carnaval 2018, a Cubango aposta em um samba valente, composto por Robson Ramos, Sardinha, Duda Tonon, Anderson Lemos, Ailtinho, Sérgio Careca, Carlão do Caranguejo e Samir Trindade. O enredo da escola, desenvolvido pelos carnavalesco Leonardo Bora e Gabriel Haddad, é “Igbá Cubango - a alma das coisas e a arte dos milagres''.

A tradicional verde e branca de Niterói, que, nos tempos em que a cidade possuía seu próprio desfile, rivalizava ferrenhamente com a Viradouro, levará para a avenida um tema sobre os objetos que se transformaram em amuletos de diversos povos e religiões.

Na quadra da Rocinha, em São Conrado, a festa foi até o dia amanhecer para celebrar a vitória do samba composto por Claudio Russo, Diego Nicolau, Renato Galante, Kirrazinho, Ralf e Fadico. O samba aposta em dois refrães fortes e uma bela melodia para contar o enredo “Bananas para o preconceito”, assinado pelo carnavalesco Júnior Pernambuco. A Rocinha busca se recuperar do 11º lugar do ano passado com um tema que promete ser um libelo contra o racismo.

Confira os áudios e letras dos dois sambas:

ACADÊMICOS DO CUBANGO

Compositores: Robson Ramos, Sardinha, Duda Tonon, Anderson Lemos, Ailtinho, Sérgio Careca, Carlão do Caranguejo e Samir Trindade

VOU BUSCAR PRA MIM A FORÇA DO SEU AXÉ

MENINO BABALOTIM NO SAGRADO AFOXÉ

AOS PÉ DO MORRO FIZ O MEU TERREIRO
ONDE O PADROEIRO ME PROTEGE EM SEU ALTAR
ATOTÔ EU BATO CABEÇA PRA OMULU
NESSE CHÃO TEM PIPOCA PRO SANTO
OFERENDAS DO MEU MUNDO VERDE E BRANCO

Ê SARUÊ BAIANA, Ê SARUÊ BAIANA
GIRA LAGUIDIBÁ, GIRAM SAIAS E GUIAS
CARREGA MEU PATUÁ EM SUA SABEDORIA

BÚZIOS, CARRANCAS E BALANGANDÃS
RELÍQUIAS ILUMINAM MEU CAMINHO
AO MEU “PADIM”, EU AMARRO A MINHA FÉ
A CRUZ NO PEITO PRA ME ABENÇOAR
JÁ FIZ PROMESSA, O MILAGRE VAI CHEGAR
EM ROMARIA EU AGRADECI
DESACREDITADO, ACREDITEI
A CURA DA ALMA, O TERÇO NA MÃO
UM CORAÇÃO BORDADO AO DIVINO REI
SENHOR, TEM PIEDADE DE NÓS
EIS A ORAÇÃO EM NOSSA VOZ
TEM GENTE VENDENDO AO POVO ILUSÃO
ACENDO VELA, PEÇO SALVAÇÃO

KO SI OBA KAN ÔÔÔÔ
OFI OLORUM ÔÔÔÔ
IGBA CUBANGO, MEU AMULETO
PROTEÇÃO E AMOR

ACADÊMICOS DA ROCINHA

Compositores: Claudio Russo, Diego Nicolau, Renato Galante, Kirrazinho, Ralf e Fadico

TIRE O PRECONCEITO DO CAMINHO
QUE EU QUERO PASSAR COM MINHA COR
PLANTE FLOR SEM TER ESPINHOS
O ÓDIO NÃO FLAGELA O AMOR
SENHOR, A LIBERDADE AINDA NÃO RAIOU
QUEM DEVERIA ME CHAMAR DE IRMÃO
TEM TANTO DESPREZO NA ALMA
PORQUE SE SOMOS IGUAIS NA RAIZ
PRIMATAS NA ESSÊNCIA
MAS SÓ A MIM RESTOU A CICATRIZ?

ABRE A PORTA DA SENZALA ÔÔÔ
ME LIBERTE DAS MAZELAS, Ê FAVELA
BANANAS QUE A VIDA DÁ
A GENTE CONSOME
QUANDO A FOME APERTAR
QUERO VER, QUEM NÃO COME

E QUANDO A LIBERDADE É LEI
DE CONGO À CHICO-REI
A NEGRITUDE É OURO
É ARTE QUE ENFRENTA A CHIBATA
NOS TERREIROS DE CIATA
É MÃO NO COURO
O NEGRO É FORTE FEITO BAOBÁ
VERDADEIRA FORTALEZA
COISA DE ORIXÁ
Ê CRIOULO…
ERGA ESSA CABEÇA VAI NA FÉ
Ê CRIOULA…
MOSTRA QUE A NOSSA RAÇA
NÃO É SÓ SAMBA NO PÉ
NÃO MIL VEZES NÃO
REPLIQUE A DOR
QUE O PRECONCEITO
FERE IGUAL PUNHAL
QUANDO ATRAVESSA NOSSO PEITO

VOA LIBERDADE!
ENTRA NA RODA SINHÁ
MEU POVO QUER IGUALDADE, RESPEITO
ESSA LUTA É TANTO SUA QUANTO MINHA
VAI TER QUIZOMBA
NO QUILOMBO DA ROCINHA

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais CarnaUOL

Topo