Em tempos de crise política, bom samba traz união ao Salgueiro

Eliane Pinheiro/Divulgação
Compositores campeões do Salgueiro Imagem: Eliane Pinheiro/Divulgação
Anderson Baltar

Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

12/10/2018 08h50

Envolvido em uma batalha jurídica por sua presidência, os Acadêmicos do Salgueiro realizaram na madrugada desta sexta-feira (12) sua final de samba-enredo para o Carnaval 2019.

Se, nos bastidores, dois grupos políticos disputam o comando da escola com uma batalha de liminares nos tribunais, pelo menos, na quadra, surgiu um fator de união para a vermelho e branca da Tijuca: o ótimo samba-enredo, que conquistou a quadra e, com o apoio avassalador da comunidade, desponta como um dos melhores da safra do Grupo Especial para 2019.

Último samba a se apresentar dentre os quatro finalistas, a obra de Demá Chagas, Marcelo Motta, Renato Galante, Fred Camacho, Leonnardo Gallo, Getúlio Coelho, Vanderlei Sena e Francisco Aquino sobrou na turma.

Antes mesmo de ter sua apresentação iniciada, já era cantado a plenos pulmões por toda a quadra. Com uma melodia valente e um refrão principal irresistível, promete impulsionar o Salgueiro na Sapucaí para cantar o enredo “Xangô”, do carnavalesco Alex de Souza.

Bons sambas haviam na disputa. As obras de Antônio Gonzaga e de Luiz Pião fizeram boas apresentações, mas não conquistaram a mesma adesão dos componentes. O samba da parceria de Daniel Pereira apenas completou a noite, mostrando que ter chegado à final já foi um feito notável.

Quarta escola a desfilar no domingo de Carnaval, o Salgueiro, terceiro colocado em 2018, ocupa o primeiro lugar no ranking da Liesa, que totaliza os resultados dos últimos cinco Carnavais.

Para alçar voos em 2019, precisa, para ontem, de encontrar estabilidade política e institucional. No que diz respeito à sua trilha sonora, não haverá preocupações. Que Xangô faça a tradicional escola reencontrar o seu caminho o quanto antes.

Confira o samba campeão do Salgueiro:

Compositores:  Demá Chagas, Marcelo Motta, Renato Galante, Fred Camacho, Leonnardo Gallo, Getúlio Coelho, Vanderlei Sena e Francisco Aquino

VAI TROVEJAR
ABRAM CAMINHOS PRO GRANDE OBÁ
É FORÇA, É PODER, O ALÁÀFIN DE OYÓ
“OBA KO SO!” AO REI MAIOR
É PEDRA QUANDO A JUSTIÇA PESA
O ALUJÁ CARREGA A FÚRIA DO TAMBOR
NO VENTO, A SEDUÇÃO (OYÁ)
O VERDADEIRO AMOR (ORAIÊIÊÔ)
E NO SACRIFÍCIO DE OBÀ (OBÀ XI OBÀ)
LÁ VEM SALGUEIRO!

MORA NA PEDREIRA, O DONO DA TERRA
VEM DE ARUANDA PRA VENCER A GUERRA
EIS O JUSTICEIRO DA NAÇÃO NAGÔ
SAMBA CORRE GIRA, GIRA PRA XANGÔ

RITO SAGRADO, ARIAXÉ
NA IGREJA OU NO CANDOMBLÉ
A BENÇÃO, MEU ORIXÁ!
É ÁGUA PRA BENZER, FOGUEIRA PRA QUEIMAR
COM SEU OXÊ, “CHAMA” PRA PURIFICAR
BAHIA, MEUS OLHOS AINDA ESTÃO BRILHANDO
HOJE MAREJADOS DE SAUDADE
INCORPORADOS DE FELICIDADE
FOGO NO GONGÁ, SALVE O MEU PROTETOR
CANTA PRA SAUDAR, OPANIXÉ KAÔ!
MACHADO DESCE E O TERREIRO TREME
OJUOBÁ! QUEM NÃO DEVE NÃO TEME

OLORI XANGÔ EIEÔ
OLORI XANGÔ EIEÔ
KABESILÉ, MEU PADROEIRO
TRAZ A VITÓRIA PRO MEU SALGUEIRO

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor