CarnaUOL

São Paulo

No Carnaval da 23 de maio, problemas vão de xixi e consumo de drogas

Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo
Bloco de rua 23 de maio Imagem: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

Gilberto Amendola e Fabio Leite

Em São Paulo

14/02/2018 10h20

Apesar do sucesso de público, o Carnaval na Avenida 23 de Maio registrou problemas. Uma das maiores queixas de foliões e moradores dos bairros próximos foi a quantidade de pessoas urinando, vomitando ou consumindo drogas nas ruas.

A lateral do Centro Cultural São Paulo, de frente para a 23, virou o ponto favorito para o xixi. Desde o dia 3, 396 pessoas foram autuadas fazendo xixi na rua. Segundo a Prefeitura, havia 580 banheiros públicos, mas os foliões reclamaram de filas.

A reportagem também flagrou diversas pessoas vendendo e consumindo drogas. E os problemas continuaram após a passagem dos blocos: foliões ficavam nas ruas fumando maconha ou consumindo bebidas. "Tinha gente desmaiada na porta de casa. Foi uma transferência de problema. Tirou da Vila Madalena e trouxe para cá", disse o morador da Rua Maestro Cardim, Antonio Favano, de 55 anos. A Guarda Civil Metropolitana prendeu quatro acusados de vender drogas na 23 nesta terça-feira, 13.

Enfermeiras contaram que foliões tentaram forçar a entrada em hospitais da região para tentar usar os banheiros. No Hospital Santa Maggiore, no Paraíso, meninas passaram a gritar e xingar, depois que foram impedidas de entrar pelos seguranças. Famílias de pacientes reclamaram de barulho e houve atraso de ambulâncias.

Houve ainda tentativas de roubo: a reportagem flagrou uma no bloco Os Invertidos, que desfilou nesta terça-feira na 23. O rapaz estava com uma faca e ameaçou uma foliona. Um dos seguranças chamou a polícia.

Perto de um posto policial na região da 23 de Maio, Bernardete Colares, de 50 anos, queria registrar boletim de ocorrência por roubo de celular. "Trouxe minha filha para brincar e olha o que aconteceu. Foi o celular que ela ganhou de Natal."

A Secretaria da Segurança Pública informou que a tentativa de roubo com faca foi registrada como ameaça e furto e o suspeito, detido. Não foi localizado, diz a pasta, nenhum registro de tumulto em hospitais.

A Prefeitura informou que a "estrutura do evento foi debatida com associações de moradores e o Ministério Público". Disse ainda que foram criadas rotas alternativas para ambulâncias, a 23 é monitorada e a operação ajustada sempre que necessário.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
Topo