CarnaUOL

Blocos de rua

Em SP, bloco FrancisKryshna faz meditação e entoa mantras no pós-Carnaval

 Caroline Riley/Divulgação
Bloco FrancisKryshna durante seu desfile de Carnaval em São Paulo Imagem: Caroline Riley/Divulgação

Osmar Portilho

Colaboração para o UOL

10/01/2018 04h00

Que tal um detox de Carnaval depois de um feriado de exageros? Não estamos falando de alimentação nem da bebedeira, e sim de um detox espiritual. Concebido em 2016, o bloco FrancisKryshna fez seu primeiro desfile no pós-Carnaval de São Paulo em 2017 com uma proposta de unir mensagens de São Francisco e do deus hindu Krishna. Em 2018, o coletivo fará seu desfile no dia 17/2 (sábado) na Praça Rio dos Campos, às 10h.

De acordo a fundadora do bloco, Phydia de Athayde, o evento tem como intenção unir dois “representantes diferentes de uma mesma mensagem de amor universal”. Entre o repertório do grupo, toca uma oração de São Francisco em ritmo de xote, mantras indianos e algumas canções mais populares, como Andar com Fé, de Gilberto Gil, My Sweet Lord, de George Harrison, e Santa Clara, de Jorge Ben.

A parte musical também reflete a união de dois mundos: o arranjador e mestre de bateria de vários blocos tipicamente carnavalescos, Negão da Serrinha, e os cantores de mantras e músicas de paz Vivian Amarante e Filipe Stein integram o bloco.

Cultura de paz e meditação
Phydia explica que a ideia do bloco surgiu em 2016. “Tive a inspiração ao ver uma apresentação dos mineiros do bloco Pena de Pavão de Krishna, no Parque do Ibirapuera. Achei aquilo maravilhoso. Pouco depois eu estava em casa e me deu o estalo de que dava para ter algo assim na minha cidade”, explicou.

Antes dos ensaios e das apresentações do bloco, os integrantes, músicos profissionais e percussionistas amadores, convidam os participantes a fazer uma meditação durante alguns minutos. “Isso acalma, conecta, reafirma e direciona o axé da coisa toda”, contou.

 Caroline Riley/Divulgação
Phydia de Athayde teve ideia do bloco em 2016 Imagem: Caroline Riley/Divulgação

A praça que recebe o bloco no Carnaval é a mesma onde são realizados o ensaios, que ganhou até uma repaginada graças ao grupo. “Fizemos vaquinha algumas vezes para cortar a grama, pois era bem abandonada”. Em sua estreia, um financiamento coletivo garantiu os equipamentos de som e as fantasias do grupo.

“O dia do desfile foi demais. Nossa fantasia era metade Krishna, uma calça amarela, metade São Francisco, blusa marrom com corda na cintura e um passarinho no ombro. A praça se encheu de crianças, famílias, amigos, conhecidos e desconhecidos. Nossa apresentação foi parada, como uma banda. Para 2018, vamos dar voltas com a bateria na praça... Já estamos confirmados e cadastrados na prefeitura”, disse Phydia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Arcanjo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
Topo