CarnaUOL

Blocos de rua

Xuxa arrebata 4 mil "altinhos" em baile de Carnaval no Rio

Bruna Prado/UOL
A apresentadora Xuxa Meneghel se apresentou na festa pós-desfile do Spanta Neném Imagem: Bruna Prado/UOL

Giovani Lettiere

Colaboração para o UOL, no Rio

28/01/2018 07h53

Xuxa foi a atração especial do baile de Carnaval do bloco Spanta Neném, na noite deste sábado (27), na Sociedade Hípica Brasileira, na Lagoa, zona sul do Rio. A apresentadora do "Dancing Brasil" (Record TV) fez um show de apenas 30 minutos de duração em que repassou antigos sucessos. Acompanhada de quatro paquitas, ela abriu a apresentação com "Giro do Planeta", música-tema do programa "Planeta Xuxa", exibido de 1997 a 2002 na Globo, em ritmo de funk. Depois do coro de "Xuxa, eu te amo!", a loira colocou todo mundo para dançar com a animada "Tindolelê". Em seguida, sem o playback das canções anteriores, puxou com o público o "Abecedário da Xuxa". Emendou com "Libera Geral", para delírio dos foliões do bloco. "Lembra quando eu fazia na TV? Cadê o grito das meninas? Dos homens?", perguntou Xuxa, sendo prontamente atendida por 4 mil "altinhos" que pagaram até R$ 145 para curtir o baile.

Visivelmente feliz, Xuxa cantou em seguida "Parar Não" e "Arco-Íris", levada em coro pelos fãs, alguns até chorando. Depois, foi a vez de "Ilariê", quando ela fez um desabafo no palco. "Eu achei que depois de um tempo, vocês que cresceram comigo, iam ter vergonha de dizer que foram meus baixinhos. Mas eu estava enganada. Muito obrigada pelo carinho", confessou Xuxa.

Para encerrar, Xuxa cantou o sucesso "Lua de Cristal", entoada em altos brados pelos foliões, e se despediu. "Muito obrigada pela energia! Obrigada galera de Spanta. Que alegria", finalizou a apresentadora, às 23h48, exatos 30 minutos depois de ter começado seu show. Ela não conversou com a imprensa.

Como o palco ficava no meio do salão do baile, Xuxa precisou atravessar a multidão para poder se apresentar. Dezenas de seguranças fizeram a escolta dela. Xuxa foi simpática durante o trajeto, segurando na mão dos fãs ávidos por uma foto com a eterna Rainha dos Baixinhos. O namorado da loira, o ator Junno Andrade, a acompanhou ao show.

Desde cedo (o baile começou às 17h), fãs a aguardavam. Erothides Neves, de 31 anos e "xuxinha" nos cabelos, ficou na turma do gargarejo, colada no palco. "Já a vi bem de perto várias vezes. Mas estou sempre aonde ela está. Amo a Xuxa. Tudo que ela faz é ótimo", elogiou a fã, que levou até um pompom. A contabilista Martha Lima, de 30 anos, usava um chapéu de paquita, as famosas assistentes de palco de Xuxa nos tempos da Globo. "Sou fã da Xuxa desde criancinha", confessou. Já a economista Lílian Tavares, 30, escolheu uma fantasia florida para prestigiar o baile. "Carnaval é Carnaval. A gente tem que causar. Sou fã da Xuxa. Ela faz parte da nossa infância", sentenciou.

Depois do show, o baile continuou, com foliões em êxtase depois do show de Xuxa. "Foi muito bom. Tentei até subir no palco com minha amiga que ficou noiva hoje", disse a empresária Tatiane Coutinho, de 28 anos. A dentista Carolina de Athayde, de 28 anos, chegou a se arrepiar durante a apresentação. "Adorei. Na hora de 'Lua de Cristal' me arrepiei. Lembrei da minha infância. Xuxa estava muito feliz", comentou a jovem. Até entre os homens a passagem da apresentadora causou comoção. "Meu sonho é abraçar a Xuxa. Amo demais. Acompanho ela desde os tempos da extinta TV Manchete e depois na Globo. Vim aqui ao baile hoje só por causa dela. Saio daqui feliz já que ela pegou na minha mão na chegada e na saída", festejou o dentista Luiz Fernando Martini, de 41 anos.

Antes de Xuxa, subiram ao palco a bateria da escola de samba São Clemente, a banda Chupeta Elétrica e os cantores de samba Xande de Pilares, Arlindinho e Rodriguinho. Ao contrário dos outros bailes e blocos cariocas, pouquíssimos foliões estavam fantasiados. A maioria usava roupas do dia a dia, só que com brilhos ou raros arcos ou adereços de cabeça. O salão tinha ar-condicionado potente, decoração criativa e os preços altos do bar não espantaram os frequentadores, que chegavam a pagar R$ 150 por um balde com 10 cervejas. Ou R$ 8 por uma garrafinha de água. Outros, mais endinheirados ainda, saboreavam champanhe, vendido de R$ 200 a R$ 500 uma garrafa. É o baile-ostentação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Arcanjo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
Topo