CarnaUOL

Salvador

Camarote interditado em Salvador diz que tentará abrir e promete reembolso

Reprodução Facebook
Rouge momentos antes de subir ao palco no Memorial da América Latina para o ensaio do bloco Rouge, que desfila no dia 11. A banda cancelou a apresentação no camarote Tribus Imagem: Reprodução Facebook

Do UOL, em São Paulo

10/02/2018 13h26

O camarote Tribus, que foi interditado pela prefeitura de Salvador, afirma que ainda está tentando abrir durante o Carnaval. Procurado pelo UOL, o Tribus também informou que reembolsará todos os clientes que desejarem.

"O Camarote Tribus esta fazendo todo o possível para sua abertura. Todos os clientes se desejarem podem pedir seu reembolso na empresa de ingresso onde adquiriram o mesmo sem nenhum ônus. Todos serão reembolsados. Mais continuamos com nossos esforços para abrirmos o camarote", diz a nota enviada pelo camarote.

O Tribus também publicou um comunicado oficial em sua página no Facebook: "Nossa equipe esta trabalhando muito para conseguir atender a todas as exigências dos órgãos governamentais para abertura com toda a segurança que nossos clientes merecem. Nesse momento gostaríamos de enaltecer a postura dos órgãos de controle da cidade de Salvador pelo zelo com seus foliões no maior carnaval do Mundo. Estamos empenhados em cumprir todos os requisitos solicitados para nossa festa ser completa e com toda a segurança que nossos foliões merecem. Quanto ao reembolso pode ser solicitado a empresa onde foi adquirido o ingresso, que será feito sem nenhum ônus aos nossos clientes".

Interdição 

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), órgão da prefeitura de Salvador, informou ao UOL que a interdição ocorreu por conta do camarote não possuir uma licença de funcionamento do órgão.

Ainda de acordo com a Sedur, o Tribus também não possui um auto de vistoria do corpo de bombeiros. O camarote ficará interditado por todo o carnaval.

Diversos shows que aconteceriam no camarote também foram cancelados. Artistas usaram as redes sociais para divulgar notas explicando os motivos do cancelamento. Entre eles, estão figuras como a cantora Jojo Todynho, Valesca Popuzuda e a banda Rouge.

As três postagens em questão alegam que os contratantes não cumpriram com as obrigações contratuais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
UOL Especiais
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Carnaval 2018
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo