CarnaUOL

Rio de Janeiro

Em dia eletrônico, Carnaval dos Sonhos leva 15 mil pessoas ao Maracanã

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

10/02/2018 06h51

Nem só de samba se fez o primeiro dia da maior festa do Brasil. A música eletrônica deu o tom no primeiro dia do Carnaval dos Sonhos, festival que levou mais de 15 mil pessoas ao estádio Maracanã na madrugada deste sábado (10), no Rio de Janeiro.

O que começou tímido  virou um evento grandioso em um instante: por volta de 1h o estádio lotou. Em clima pacifico, o público contemplava o palco emoldurado com múltiplos telões de LED, uma experiência visual por si só. Impecável, o sistema de som impressionou os foliões com quem o UOL conversou.

Os drinques da pista premium e as bebidinhas leves da pista open bar (cerveja, água e refrigerante), os acessos ao banheiro e a alimentação --fornecida por alguns dos melhores food trucks do Rio-- fizeram com que ninguém passasse perrengue. O gramado foi coberto com um tapume de concreto. Conforto, inclusive em termos de lotação, deram o tom da noite.

O clima de flertes e beijos apaixonados, com um público descontraído, fez com que não se registrasse nenhum incidente no evento. A noite começou com o DJ RDT fazendo um "esquenta" para o público que, aos poucos, chegava e se acomodava na pista de dança.

As batidas da noite eram o EDM (eletric dance music, uma mistura de diversos estilos de música eletrônica, incorporando, muitas vezes, outros gêneros musicais).

Os DJs Bruno Be e Manimal fizeram a sequência da pista, que, em seguida, ganhou a apresentação da dupla Chemical Surf, um dos novos queridinhos da cena eletrônica pop. Os irmãos Lucas e Hugo Sanches botaram a pista para dançar com toda a experiência com turnês internacionais nos últimos anos.

Mas todos aguardavam ele: foi um êxtase quando Vintage Culture, um dos DJs e produtores mais badalados do momento, pisou nas cabines. Fãs que cruzaram oceano ou o país todo só para ver a sua apresentação, conforme o UOL registrou. Faixas com o seu nome foram levantadas. Felizes e emocionados, os fãs se apinhavam no gargarejo do palco para interagir com o artista, que foi considerado um dos brasileiros mais influentes do mundo, segundo a revista "Forbes".

A euforia foi, enfim, correspondida com a energética faixa "Losing", um dos seus hits máximos cantados em coro por um Maracanã lotado.

Fazendo jus ao nome artístico, o DJ desfilou uma releitura de "Personal Jesus", do Depeche  Mode, que fez o público ir ao delírio.

Foram os hits, aliás, que incendiaram a pista de dança: seu "bootleg" de Sweet Dreams foi cantado em voz alta pelo público.

Alternando momentos de techno pesado, house, samples de Lulu Santos e Legião Urbana, Vintage Culture não deixou o povo parado --e provavelmente não decepcionou quem viajou muitas horas apenas para ver o ídolo tocar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Da Redação
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Topo