UOL CarnavalUOL Carnaval

Notícias

04/02/2008 - 23h06

Após problemas financeiros, Mocidade Independente faz desfile emocionante

Da Agência JB
A Mocidade Independente de Padre Miguel passou por muitos problemas financeiros para este carnaval. Teve ajuda da Prefeitura do Rio de Janeiro para tornar possível o desfile de uma das mais tradicionais Escolas de Samba do carnaval carioca. Certamente este foi um dos motivos para a vontade de todos os seus componentes. Eles fizeram jus ao refrão "Minha Mocidade, guerreira!" Um desfile que agradou ao público na abertura do segundo dia de desfiles do Grupo Especial do carnaval carioca.

A escola levou para o Sambódromo 4.200 componentes, 37 alas e 8 carros alegóricos. A Mocidade Independente de Padre Miguel, que não é campeã desde 1996, foi outra escola que optou por falar sobre a chegada da Família Real ao Brasil, há 200 anos. Só que o carnavalesco Cid Carvalho (que estreou na escola) contou esta história com lendas e muitas fábulas, no enredo: "De Portugal ao Brasil, uma Utopia na História."

A Mocidade Independente de Padre Miguel optou pela imaginação, mas também por dados históricos, para contar a história da vinda para o Brasil da Família Real. Para o carnavalesco Cid Carvalho, Dom João VI estava com a intenção de fundar em nossas terras o Quinto Império, quando deixou Portugal.

Na realidade, um sonho do primeiro rei de Portugal, Afonso Henrique, que disse ter recebido um aviso divino de que Portugal seria o quinto império do mundo. Os anteriores seriam o babilônico, persa, grego e romano. E todos eles foram retratados no Sambódromo.

Ainda segundo a história, seria o rei, Dom Sebastião, quem iria ser o responsável por conseguir fazer de Portugal este quinto Império. Conta a lenda que após este rei morrer ele teria vindo para o Maranhão e que lá vive em um palácio, no desfile retratado com um belo jardim.

A inovação da Mocidade Independente começou logo no início do desfile. A escola de Padre Miguel trouxe a ala das baianas à frente do carro Abre Alas e ladeadas por tripés. Efeito bonito também teve a Comissão de Frente, com a Família Real e que foi cuidada por Fábio de Melo, que durante muitos anos esteve na Imperatriz Leopoldinense.

A Mocidade trouxe entre as personalidades o técnico do Flamengo, Joel Santana. e o maestro Hildo Hora. E a rainha de bateria Tathiana Pagung brilhou. Em alguns momento do desfile, ela foi colocada em uma liteira e erguida pelos integrantes da bateria.

Um desfile luxuoso, tradicional, que coloca a Mocidade Independente de Padre Miguel entre os favoritos a ganhar o carnaval carioca este ano.
Hospedagem: UOL Host